Coimbra  18 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Morreu Agustina Bessa-Luís

3 de Junho 2019

A escritora Agustina Bessa-Luís morreu, hoje, aos 96 anos de idade, na sua residência, na cidade do Porto.

Segundo avança a TSF, com confirmação da biógrafa não-autorizada da escritora – Isabel Novo – a morte terá sido devido a doença prolongada.

A missa de corpo presente irá realizar-se esta tarde, a partir das 16h00, na Sé do Porto, e o funeral decorrerá, amanhã (04), no Peso da Régua.

Maria Agustina Ferreira Teixeira Bessa era o nome verdadeiro da escritora, que nasceu a 15 de Outubro de 1922, em Amarante. Era casada com Alberto Luís, que estudou Direito na Universidade de Coimbra, cidade onde os dois viveram durante alguns anos.

A reconhecida escritora portuguesa teve uma carreira recheada de sucessos e cargos de renome. Foi directora do jornal “O Primeiro de Janeiro”, entre 1986 e 1987, responsável pelo Teatro Nacional D. Maria II entre 1990 e 1993, e membro da Alta Autoridade para a Comunicação Social, além de pertencer às academias de Ciências, Artes e Letras de Paris, da Brasileira de Letras e das Ciências de Lisboa.

Em 2004, a sua carreira foi coroada com o Prémio Camões, pela sua obra, que “traduz a criação de um universo romanesco de riqueza incomparável, que é servido pelas suas excepcionais qualidades de prosadora, assim contribuindo para o enriquecimento do património literário e cultural da língua comum”.

Estreou-se como romancista em 1948, com a novela “Mundo Fechado”, à qual se seguiu uma das suas mais brilhantes obras, o romance “A Sibila”, em 1954, consagrando-a como uma das maiores escritoras da literatura portuguesa.

O seu último livro “A Ronda da Noite”, foi publicado em 2006.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com