Coimbra  27 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Montemor-o-Velho apoia famílias vulneráveis e idosos

27 de Março 2020

O Município de Montemor-o-Velho iniciou, esta semana, a entrega de cabazes alimentares a crianças do escalão A e a famílias em situação vulnerável, para fazer face aos efeitos da pandemia da covid-19.

“Estamos a acompanhar a situação com responsabilidade e estamos a criar respostas que vão ao encontro das necessidades dos nossos munícipes, em especial dos que mais necessitam de apoio e se encontram em dificuldades”, refere um comunicado da autarquia.

Desde a suspensão das actividades lectivas que a Câmara tem distribuído refeições em cinco pontos de recolha, em colaboração com o Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Velho, instituições particulares de solidariedade social e Juntas de Freguesia, “de forma a acautelar o serviço de prestação de apoios alimentares a alunos beneficiários do escalão A de Ação Social Escolar e minimizar as deslocações”.

“Agora, vamos ainda mais longe, e pensando nos alunos e nas suas famílias queremos que estejam seguros e que não passem dificuldades acrescidas”, acrescentou o presidente do município de Montemor-o-Velho, Emílio Torrão.

Os encarregados de educação que pretendam, em algum momento, beneficiar deste serviço, e que cumpram os requisitos legais, devem solicitá-lo através de correio electrónico ou contacto telefónico.

Durante a semana, a autarquia entregou cabazes alimentares a 60 crianças do escalão A dos apoios sociais do pré-escolar e 1.º ciclo do ensino básico.

Paralelamente, a Câmara Municipal de Montemor-o-Velho está a trabalhar para acompanhar os cidadãos seniores mais dependentes, com doenças crónicas ou oncológicas e pessoas dependentes sem retaguarda familiar ou institucional, tendo diariamente em funcionamento, durante as 24 horas, uma linha de apoio social com o número 930409584.

Além de apoio e esclarecimento de dúvidas, a linha permite apoiar na aquisição e entrega de medicação e outros bens, assim como de receituário em articulação com os serviços de saúde concelhios, nas situações de emergência e necessidade.

A Câmara está também a atribuir equipamentos de tele-assistência “em situações de isolamento social e com graves problemas de saúde”, assim como a desenvolver esforços, juntamente com outras entidades, para proteger as vítimas de violência doméstica.

 

 

Powered by Digital RM

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com