Coimbra  11 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Miranda do Corvo, Mealhada e Cantanhede aderem à “Hora do Planeta”

27 de Março 2021 Jornal Campeão: Miranda do Corvo, Mealhada e Cantanhede aderem à “Hora do Planeta”

As Câmaras Municipais de Miranda do Corvo, Mealhada e Cantanhede associam-se à “Hora do Planeta” agendada para este sábado, dia 27, entre as 20h30 e as 21h30.

Estruturada mundialmente pela organização não-governamental ‘World Wide Fund’, a acção deste ano é dedicada ao tema “A Água e as Alterações Climáticas”.

O Município de Miranda do Corvo decidiu que durante a hora estipulada o edifício principal da autarquia irá ficar às escuras, apoiando desta forma a iniciativa.

Também a Câmara da Mealhada além do simbólico apagar de luzes, compromete-se a sensibilizar os munícipes, através das suas redes sociais digitais e físicas, para a actual situação de emergência climática e para as previsões de que Portugal será um dos países da União Europeia mais afectado pelos efeitos das alterações climáticas. Assume, como principal medida para este ano, a implementação de um projecto piloto de bicicletas partilhadas, designado de “Bipe-Bipe Mealhada”, financiado pelo Fundo Ambiental, como medida de promoção da educação e da mobilidade sustentável.

Já o Município de Cantanhede vai desligar as luzes do edifício dos Paços do Concelho, Biblioteca Municipal e Casa Francisco Pinto na noite do próximo sábado. Para obedecer ao compromisso assumido nesse âmbito, a autarquia está a divulgar o apoio à iniciativa através de vários meios, ao mesmo tempo que está a accionar mecanismos para mobilizar outras entidades a participarem, bem como empresas e cidadãos.

Refira-se que a “Hora do Planeta” é uma iniciativa global ambiental onde indivíduos, empresas, governos e comunidades são convidados a desligarem as suas luzes durante uma hora para mostrarem o seu apoio a esta acção.

Este movimento teve início em Sidney, em Março de 2007, tornou-se numa celebração mundial que já envolve mil milhões de pessoas em mais de oito mil cidades e vilas, 188 países e territórios, e conseguiu que mais de 12 700 monumentos desligassem as luzes.