Coimbra  27 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mira, Tábua e Vagos unem-se para projecto cultural itinerante

15 de Fevereiro 2021 Jornal Campeão: Mira, Tábua e Vagos unem-se para projecto cultural itinerante

Os municípios de Mira, Tábua e Vagos uniram-se na criação de um projecto de programação cultural em rede – “Os nossos e os vossos pela Cultura” – com o propósito de promover e desenvolver o património cultural, material e imaterial de cada uma destas regiões.

Este projecto, cujo investimento é superior a 300 000 euros e que conta com uma distribuição equitativa de cerca de 100 000 euros por cada um dos três municípios, é suportado pelo Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (FEDER), através do Programa Operacional Regional – Centro 2020.

O objectivo da iniciativa é “fomentar e permitir a fruição e o acesso universal à cultura de todos os cidadãos”, caracterizando-se o projecto pela diversidade da sua programação, “que inclui um conjunto de actividades culturais que vão desde o teatro à música, passando pelo videomapping e pela dança adicionados a outros momentos de carácter inovador”, informou a Câmara Municipal de Mira.

Com este projecto pretende-se, também, “privilegiar o conceito de itinerância com eventos comuns aos concelhos de Mira, Tábua e Vagos”, prevendo-se o envolvimento de associações locais e outros agentes que, devido à pandemia da covid-19, viram a sua actividade reduzida.

Para Raul Almeida, presidente da Câmara Municipal de Mira, “é um orgulho ver este projecto aprovado, principalmente numa altura em que a cultura foi sendo deixada um pouco para trás. Estes projectos culturais em rede – unindo Mira, Tábua e Vagos – são uma boa forma de valorizar o território, os artistas locais e criar uma dinâmica diferente em cada município”. O edil afirmou, ainda, que, se a pandemia permitir, as iniciativas deverão arrancar ainda este Verão.

Também Mário Loureiro, presidente da autarquia de Tábua, considerou o projecto importante dado o momento vivido. Para o autarca, esta iniciativa irá permitir abrir portas e criar oportunidades, tanto para os artistas como para a população.

Silvério Regalado, presidente da Câmara Municipal de Vagos, reconhece vários méritos ao projecto, como “a interacção intermunicipal, sempre geradora de novas experiências e de saber acumulado; a possibilidade de permitir aos vários agentes culturais a oportunidade de poderem realizar o seu trabalho, numa altura particularmente difícil para este sector e a diversidade que esta proposta representa” e que irá permitir “abrir horizontes para diversas formas de interpretação cultural”.