Coimbra  27 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mira sensibiliza grupos parlamentares para descargas poluentes

9 de Janeiro 2020

A Câmara Municipal de Mira quer sensibilizar os grupos parlamentares da Assembleia da República para o problema das descargas poluentes que afectam os concelhos de Cantanhede e Mira.

Para tal, a autarquia iniciou uma ronda de contactos com os vários grupos, tendo o presidente da Câmara, Raul Almeida, sido recebido esta semana pelos deputados do PSD com assento na Comissão do Ambiente, Energia e Ordenamento do Território e eleitos pelo círculo de Coimbra, seguindo-se, ainda este mês, o PAN.

O grupo parlamentar do PS enviou à autarquia, entretanto, uma comunicação, manifestando insatisfação pela ocorrência das descargas e solidariedade para com os munícipes afectados.

Estes encontros com os deputados ocorrem na sequência do anúncio da construção de uma nova estação de tratamento de águas residuais (ETAR) nas Cochadas, investimento a rondar os 10 milhões de euros e que deverá entrar em funcionamento no final de 2021.

“O Município de Mira tem lutado contra as Águas do Centro Litoral (ADCL) no âmbito das descargas indevidas que têm sido feitas na Veia Real por via do mecanismo de descarga de emergência acoplado às Estações Elevatórias das Cochadas (CT04) e do Pisão (CT03), um problema que, por ser demasiado grave, exige soluções urgentes”, justifica Raul Almeida.

A Câmara pede “celeridade” no concurso público de construção da nova estação de tratamento de águas e aconselha mesmo a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) a “vigiar de perto” a situação, de forma a evitar novas descargas poluentes nos próximos meses.

“É preciso evitar novas descargas poluentes enquanto decorrem os procedimentos concursais e a construção da ETAR, por isso pedimos à APA que monitorize a situação das descargas do sistema da Águas do Centro Litoral (AdCL) que afectam os concelhos de Cantanhede e Mira”, refere Raul Almeida.

Esta posição foi também transmitida à nova secretária do Estado do Ambiente, Inês Santos Costa, durante uma reunião em Lisboa, no final do ano de 2019.

A AdCL anunciou, em Novembro de 2019, que vai dar início ao concurso de concepção e construção da ETAR nas Cochadas, uma pretensão já antiga dos municípios de Cantanhede e Mira, que têm vindo a ser afectados por sucessivas descargas poluentes do sistema da empresa, numa zona de fronteira dos dois concelhos.

“A futura ETAR irá tratar todo o efluente proveniente do município de Cantanhede, enquanto as águas residuais afluentes do município de Mira serão encaminhadas para a ETAR de Ílhavo”, no distrito de Aveiro, esclarece a AdCL.

Uma das empresas mais afectadas pelas sucessivas descargas poluentes é a Moinhos do Arraial, situada em Casal de São Tomé (Mira), tendo o proprietário, Rogério Guímaro, acusado repetidamente a AdCL de efectuar descargas na Vala Real “através de um tubo de grandes dimensões”, a montante da sua exploração agrícola.

Diversos partidos com assento parlamentar fizeram recomendações ao Governo para que resolva a situação com celeridade, tendo em conta as sucessivas descargas poluentes.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com