Coimbra  26 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Metrobus: Vinte veículos por hora do Calhabé a Coimbra – B

2 de Junho 2017 Jornal Campeão: Metrobus: Vinte veículos por hora do Calhabé a Coimbra – B

O figurino preconizado para retirar do impasse o Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), denominado Metrobus, contempla a circulação de 20 veículos por hora entre o Alto de S. João e Coimbra – B.

A informação foi facultada ao “Campeão”, por fonte governamental, na véspera de o ministro do Planeamento e Infra-estruturas, Pedro Marques, se deslocar à Lousã, a Miranda do Corvo e a Coimbra para apresentar “uma solução” assente na utilização de autocarros eléctricos ou híbridos.

Entre Lousã e Coimbra há possibilidade de circularem cinco veículos por hora e entre a cidade e Miranda do Corvo a frequência pode duplicar. A ligação ao polo hospitalar de Celas pode ser assegurada de quatro em quatro minutos (15 veículos por hora).

Entre Serpins (Lousã) e o Alto de S. João (Coimbra), o canal é em via única (com cruzamento nas estações) e haverá guiamento automático, indica um estudo realizado para a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil e pela empresa Infra-estruturas de Portugal.

A aplicação do figurino de Metrobus ao SMM descarta a construção de um túnel em Celas e pressupõe a desactivação do serviço ferroviário entre Coimbra – A e Coimbra – B.

Para o segmento urbano a hipótese de Metrobus contempla via dupla e canal dedicado em alguns trechos.

Segundo a fonte governamental auscultada pelo “Campeão”, o figurino ferroviário não se afigura compatível com as necessidades de mobilidade da população a servir pelo Sistema de Mobilidade do Mondego, desde logo por aquele não permitir o atravessamento da cidade.

“Os desenvolvimentos tecnológicos dos últimos anos tornaram possíveis soluções que não existiam quando foram concebidos os primeiros estudos e projectos”, disse a mesma fonte.

O novo figurino pressupõe um montante de investimento inferior a 100 milhões de euros (cerca de um terço do indispensável à concretização do Metro ligeiro de superfície).

Além da expectativa de exploração sustentável, o Metrobus viabiliza a obtenção de financiamento por parte da União Europeia.

“Concluiu-se que o canal do SMM pode ser usado por uma solução de transporte colectivo de alto desempenho em sítio próprio”, vinca o estudo do LNEC e da sociedade IP.

Para o segmento suburbano o projecto prevê o desnivelamento do cruzamento do Sistema de Mobilidade do Mondego com a Estrada Nacional nº. 342 (entre as estações de Padrão e Meiral).