Coimbra  27 de Fevereiro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Metrobus: Barbosa de Melo receia que se faça de conta

5 de Junho 2017 Jornal Campeão: Metrobus: Barbosa de Melo receia que se faça de conta

O autarca João Barbosa de Melo (PSD) disse, hoje, que chamar Metrobus ao figurino alternativo ao Ramal da Lousã visa “salvar as aparências”, ao jeito de “fazer de conta que ainda se está a falar de Metro”.

Anterior presidente da Câmara Municipal de Coimbra, o economista foi um dos defensores do figurino de Metro de superfície no âmbito do Sistema de Mobilidade do Mondego.

No meio de um ano fértil em anúncios de obras (…) e de realizações que hão-de vir, chegou, há dias, mais uma espécie de solução para o imbróglio do Metro, cuja criação coube a sucessivos governos do PS”, começou por afirmar o vereador social-democrata da CMC.

Para o autarca, “é preciso não esquecer que, depois de um Governo socialista ter feito cair, em 2006, um concurso para a construção e exploração do Metro-Mondego, foi outro Executivo” de José Sócrates a “mandar sacar, em 2010, os carris do Ramal da Lousã”.

Foi esse mesmo Governo, aliás, que, alguns meses e muitas dezenas de milhões de euros depois de a obra começar, mandou parar os trabalhos – e assim ficámos, de então para cá, sem comboios nem Metro e com um serviço de camionagem penoso, o qual, ainda por cima, custou aos contribuintes mais uns milhões”, acrescentou João Barbosa de Melo.

Ao assinalar que “ainda há umas questões «técnicas» a resolver”, o vereador aludiu à hipótese de virem a ser necessários “mais uns estudozinhos”. “Depois das eleições autárquicas”, concluiu o economista, “ver-se-á se a solução continua a ser possível”. “Importante era fazer este anúncio a quatro meses de 01 de Outubro”, enfatizou.

Fico, portanto na expectativa, como ficam, certamente, todos os que vivem na nossa região, de ver o que se vai passar, depois das autárquicas, com o chamado Metrobus”, concluiu Barbosa de Melo.

Francisco Queirós, vereador da CDU na CMC, declarou que a apresentação do figurino de Metrobus corresponde à “montanha a parir um rato”.

Sem embargo de Queirós ter assento no Conselho de Administração dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTUC), cuja fusão com a sociedade MetroMondego foi preconizada por um membro do penúltimo Governo, o PCP tem defendido o restabelecimento do centenário Ramal ferroviário da Lousã.