Coimbra  28 de Julho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Médicos do Centro elogiam esforço dos Hospitais de Coimbra na retoma da actividade

18 de Junho 2021 Jornal Campeão: Médicos do Centro elogiam esforço dos Hospitais de Coimbra na retoma da actividade

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) elogiou, esta sexta-feira, o esforço do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) na retoma da actividade, bem como a resposta que tem dado durante a pandemia.

“Há um esforço muito grande e visitámos vários serviços, nomeadamente cirúrgicos, e há uma focalização muito grande em recuperar aquilo que era a lista de espera, inclusivamente com uma reorganização em termos de horário, para os blocos operatórios estarem sempre a funcionar”, afirmou o presidente da SRCOM, Carlos Cortes, que falava aos jornalistas após uma visita ao CHUC.

Segundo dados que lhe foram fornecidos pela Direcção Clínica do CHUC, houve um aumento de 48% em consultas externas entre Março e Junho face ao mesmo período em 2020, um incremento de 85% em primeiras consultas e um aumento de 160% nas cirurgias programadas.

“Há aqui um esforço notável da instituição para recuperar a lista de espera, que é um problema grave, face à pandemia, em que muitos doentes viram os seus tratamentos e diagnósticos atrasados”, salientou Carlos Cortes.

O presidente da SRCOM fez um balanço “francamente positivo” da resposta do CHUC quer aos doentes não-covid quer aos doentes com covid-19. O CHUC “teve a maior capacidade instalada de internamento para doentes covid a nível nacional – eram 498 camas. Nenhum hospital atingiu essa capacidade de tratar doentes e isso é muito importante. Desde o início da pandemia, foram tratados 3.524 doentes, 300 em cuidados intensivos. São números absolutamente impressionantes” – frisou.

Carlos Cortes realçou também que o CHUC não deu apenas uma resposta local ou regional, mas nacional, recebendo doentes do norte e sul do país. Carlos Cortes notou, ainda, que o hospital está também preocupado com o futuro, sendo sinal disso o investimento no aumento da sua capacidade em termos de cuidados intensivos.

Segundo o Director Clínico do CHUC, Nuno Devesa, o Hospital vai passar a ter mais 24 camas de cuidados intensivos, oito das quais feitas em pressão negativa (camas para pacientes com doenças infecciosas).

Nuno Devesa adiantou, também, que com a diminuição dos casos de covid-19 “aumentou a pressão” sobre as Urgências dos doentes com outras patologias, com o Hospital Geral (Covões) a receber em média 40 pessoas por dia com patologia respiratória, enquanto nos HUC os números diários na Urgência vão dos 450 aos 500, essencialmente às segundas e terças-feiras.

Nesta sexta-feira, em que se assinalou o Dia do Médico, o presidente da Secção Regional do Centro desta ordem profissional visitou vários serviços do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (Cirurgia, Cuidados Intensivos, Medicina Interna, Cardiologia), bem como a área covid no Hospital Geral dos Covões.