Coimbra  24 de Setembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mealhada distribui ecopontos por 4000 alojamentos do concelho

12 de Maio 2020 Jornal Campeão: Mealhada distribui ecopontos por 4000 alojamentos do concelho

A Câmara Municipal da Mealhada investiu cerca de um milhão de euros para melhorar o desempenho ambiental do município e um dos primeiros passos é distribuir ecopontos domésticos por 4000 alojamentos do concelho.

A ideia é que se proceda, de forma mais rápida e eficaz, à separação e posterior recolha de resíduos de vidro, papel/papelão e plástico/embalagens.

Este investimento municipal no ambiente pretende “aumentar a quantidade de material reciclado recolhido, contribuindo para a economia circular, melhorando a desempenho ambiental do Município, e reduzir os resíduos indiferenciados e consequentemente os custos com o seu tratamento”, adianta a autarquia.

Aos estaleiros municipais, já chegaram, entretanto, os primeiros 1000 contentores de 120 litros, destinados à recolha de vidro no âmbito do projecto “Mealhada Porta-a-Porta”.

O referido investimento de um milhão de euros comporta, ainda, a aquisição de diversos materiais necessários para a implementação do projecto junto dos cerca de 20 000 munícipes, nomeadamente 12 000 contentores para depósito de papel, vidro e plástico, que, no seu conjunto, constituem 4000 ecopontos domésticos.

O projecto inclui, também, a aquisição de uma viatura para recolha selectiva de resíduos nestes milhares de alojamentos, bem como a “implementação de uma solução integrada para gestão dos resíduos na rede de ecopontos do concelho da Mealhada, que implica a colocação de sensores de leitura volumétrica a instalar em 390 contentores (130 ecopontos) e a respectiva plataforma de gestão online”, realça a Câmara Municipal.

Outra das componentes do projecto é a implementação de projecto-piloto de “PAYT” (pay-as-you-throw), servindo alguns alojamentos em três freguesias do concelho da Mealhada. “Trata-se de um inovador sistema, que contempla o fornecimento e aplicação de tampas em contentores de resíduos urbanos, para implementação de sistema de controlo de acessos (aquisição de 150 tampas em fibra de vidro), e que serão dotados de um sensor que mede o volume dos resíduos de cada utilizador, identificado por um cartão magnético”, revela.

O objectivo será, no futuro, “adequar as taxas de resíduos, actualmente afectas ao consumo de água, ao volume de resíduos produzido por utilizador. Este sistema, que implica a aquisição 150 contentores com 800 litros de capacidade, será iniciado nos núcleos urbanos de Mealhada, Pampilhosa e Luso”.

O “Mealhada Porta-a-Porta” está integrado na candidatura ao Aviso POSEUR-11-2017-22, destinada à valorização de resíduos urbanos, com promoção de sistemas inovadores, que se destinem a aumentar a recolha selectiva de resíduos urbanos valorizáveis. O custo total da candidatura é de mais de 800 000 euros.

No concelho da Mealhada, em 2017, apenas 1230,4 toneladas dos resíduos produzidos, num universo de 7927,9 toneladas, foram recicladas.

Em termos gerais, com este projecto e um outro de sensibilização da população, que decorreu em 2019, “acredita-se no aumento significativo da participação dos cidadãos na recolha selectiva de resíduos, o que significará um incremento de resíduos para reciclagem – e o aumento as taxas municipais de reciclagem -, bem como a consequente diminuição da deposição de resíduos urbanos em aterro”, nota o Município.