Coimbra  24 de Fevereiro de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Mealhada defende investimento no turismo militar

15 de Dezembro 2023 Jornal Campeão: Mealhada defende investimento no turismo militar

O presidente da Câmara da Mealhada, António Jorge Franco, defendeu a necessidade de investimento no património ligado ao turismo militar na região, nomeadamente no Bussaco e nos concelhos da Mealhada, de Mortágua e de Penacova.

O apelo ao Governo foi feito esta sexta-feira, na sessão de encerramento do projecto Itinerários Napoleónicos, que, entre outras iniciativas, coloca equipamentos de realidade virtual e aumentada em diversos pontos visitáveis.

António Jorge Franco não tem dúvidas de que a aposta no turismo militar deve ter continuidade e aproveitou a presença do secretário de Estado do Turismo, Nuno Fazenda, para solicitar o apoio do Governo. “Aproveito esta oportunidade para alertar para a necessidade de recuperarmos todo o património militar existente nesta região, na Mata do Bussaco, nos concelhos da Mealhada, de Mortágua e de Penacova. É crucial valorizarmos estes marcos que se espalham por este território e incluir a recuperação do Museu Militar do Bussaco, colocando-o ao serviço do turista. Esta possibilidade já foi abordada com o Exército português, que mostrou interesse e flexibilidade para esta intervenção; falta-nos agora o necessário apoio financeiro. Sendo uma estrutura tão importante para a divulgação da nossa história, julgo ser um projecto merecedor da atenção do nosso Governo e das estruturas ligadas ao Turismo”, afirmou o autarca.

O projecto “Itinerários Napoleónicos”, liderado pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC) e cofinanciado pela Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior, entrou na fase final, com a apresentação das experiências de Realidade Aumentada e Realidade Virtual desenvolvidas ao longo dos últimos meses e que vão estar disponíveis nos principais pontos de interesse e locais de visitação dos diferentes municípios. Estas inovações prometem enriquecer a compreensão e vivência histórica relacionada com as Invasões Francesas em Portugal, proporcionando aos visitantes uma experiência única e envolvente. “A inovação ao serviço do desenvolvimento turístico militar”, sublinhou Emílio Torrão, presidente da CIM – RC.

O projecto criou uma importante rede de trabalho entre os municípios e entidades dos territórios abrangidos pela candidatura “Rede Temática das Invasões Francesas em Portugal”, nomeadamente os municípios de Almeida, Bombarral, Elvas, Lourinhã, Mealhada, Mortágua, Penacova e a Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial das Linhas de Torres.

Findo o projecto, é imperativo que as rotas Napoleónicas continuem a ser um dos maiores activos turísticos dos nossos municípios, com outros projectos que possamos desenvolver em conjunto nesta enorme mancha territorial que vai de Almeida aqui ao Bussaco e mais a sul a Elvas, Bombarral e Lourinhã e aos municípios que integram a Associação para o Desenvolvimento Turístico e Patrimonial das Linhas de Torres Vedras”, afirmou António Jorge Franco.

A ideia de “parceria para aproveitamento e valorização dos recursos” foi, de resto, a grande tónica nas intervenções de Raul Almeida e Carlos Abade, do Turismo Centro Portugal e Turismo Portugal, respectivamente, bem como por Luís Fazenda, secretário de Estado do Turismo.