Coimbra  12 de Dezembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Marinha das Ondas: Freguesia faz 91 anos e vai ter novo Centro de Saúde

23 de Março 2019

A freguesia de Marinha das Ondas, no concelho da Figueira da Foz, comemora o 91.º aniversário no domingo (dia 24), com o presidente da Junta, Manuel Nada, a assinalar que no segundo semestre deste ano deverá iniciar-se a construção do novo Centro de Saúde.

A necessidade de a Marinha das Ondas ter um Centro de Saúde que sirva condignamente os seus utentes, quer em termos médicos, enfermagem e administrativos, quer em termos de infraestruturas, vai ser uma realidade e o processo tem sido acompanhado por uma comissão formada por cinco membro da Assembleia de Freguesia.

As obras de requalificação da antiga escola EB1 de Marinha das Ondas, onde será instalado o novo Centro de Saúde, estarão quase na altura de avançarem, segundo deu conta à comissão o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz.

O projecto de arquitectura já está feito e validado pela Administração Regional de Saúde Centro, estando em fase de elaboração os projectos da especialidade e o processo concursal da obra.

Manuel Nada espera, também, que seja iniciada a reconstrução do Mercado, uma obra de cerca de 120 000 euros, requalificando um espaço que se encontra bastante degradado há alguns anos e que foi afectado pela tempestada Leslie, em Outubro do ano passado. O projecto está concluído e pode receber financiamento comunitário.

A par da intervenção em várias ruas que se encontram a necessitar de melhoria do pavimento, a Junta de Freguesia continua a pugnar para que as localidades de Matas e Cipreste tenham saneamento básico, infraestrutura que “já não se admite faltar nesta altura em que vivemos”. Para isso espera que se consiga um entendimento entre as empresas responsáveis, da Figueira da Foz e de Pombal, dado que aquelas localidades pertencem a ambos os concelhos, estando divididos pela estrada principal.

Tratamento de resíduos

A instalação do Centro Integrado de Valorização de Resíduos (CIVR) a escassas dezenas de metros do lugar conhecido como Canto das Rosas, na localidade de Sampaio, Marinha das Ondas, tem originado vários protestos.

O presidente da Junta de Freguesia, Manuel Nada, que tem apoiado o descontentamento, dinamizado pelo movimento “Marinha Mais Saudável”, revela que o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz pediu um estudo técnico sobre a instalação do CIVR e o resultado indica que não é aconselhável a localização junto à povoação, sendo necessário procurar outro local.

Recorde-se que num protesto realizado, salientava-se o facto de a empresa ir tratar resíduos de ETAR e restos de animais, entre outros resíduos, “muita coisa que contamina o ar e a poluição ser, essencialmente, uma poluição de cheiro”.

A população apontava, igualmente, a poluição das ruas em redor da unidade industrial, nomeadamente por parte dos veículos pesados de transporte de resíduos (à volta de 280 camiões diários) que ali iriam passar a circular.

Um dia para recordar e celebrar

A Marinha das Ondas teve a sua freguesia criada em 23 de Março de 1928, data que passou a ser assinalada anualmente desde 2009.

Este ano, o 91.º aniversário da freguesia vai ser comemorado logo no dia seguinte (24), por ser domingo, numa iniciativa que a Junta mantém por ser uma data histórica que deseja “lembrar e preservar”.

As comemorações são “simples”, conforme assinala o presidente da Junta de Freguesia, Manuel Nada, cingindo-se a acções simbólicas e sem “dar o passo maior do que a perna”, porque o orçamento é escasso e as necessidades são muitas.

Neste domingo (dia 24) o programa inicia-se, pelas 11h00, com a deposição de uma coroa de flores na capela de Nossa Senhora do Livramento, no cemitério da Marinha das Ondas, em memória de todos os marinhenses falecidos. Pelas 15h00 será a vez de ser celebrada missa, na Igreja Matriz, também por alma dos que partiram e cuja memória é recordada na freguesia.

A sessão solene do “Dia da Freguesia” será às 16h30, na sede da Junta, com a presença das entidades oficiais, tendo também sido convidadas as empresas que laboram neste território, produzem riqueza e proporcionam emprego.

O topónimo Marinha das Ondas deve o seu primeiro elemento ao facto de na área da freguesia terem existido marinhas de sal; já o segundo elemento, remete-nos para uma lenda, segundo a qual, um homem, durante a sua faina, terá visto Nossa Senhora das Ondas.

Só a 23 de Março de 1928, por Decreto n.º 15 223, foi criada a freguesia de Marinha das Ondas, por desanexação das freguesias de Lavos e de Paião.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com