Coimbra  4 de Dezembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Marefoz da UC e CrystalSalt assinaram protocolo de colaboração

14 de Setembro 2020 Jornal Campeão: Marefoz da UC e CrystalSalt assinaram protocolo de colaboração

O laboratório Marefoz da Universidade de Coimbra (UC) e a empresa CrystalSalt, que está a investir na Salina da Gala, na Figueira da Foz, assinaram, hoje (14), um protocolo de colaboração.

A sessão de assinatura contou com a presença do professor João Carlos Marques, coordenador do Marefoz, e do arquitecto João Girão, da empresa CrystalSalt.

Esta parceria entre a UC e a empresa visa estabelecer projectos de investigação. Conforme explicou João Carlos Marques, este protocolo vai permitir o Marefoz “ajudar ao desenvolvimento das actividades da CrystalSalt, principalmente através da transferência de conhecimentos. O papel do Marefoz é ajudar a resolver problemas científicos e técnicos, uma vez que é um domínio em que a equipa tem muita experiência”.

Na ocasião, João Girão explicou o porquê de se associarem à Universidade de Coimbra, assumindo que “a empresa tem como principal foco estabelecer um pólo de investigação, como tal faz sentido ir à procura do conhecimento que a UC tem e transpô-lo para as áreas de investigação da própria qualidade da água, o sal, a salicórnia, todos esses temas vão ser explorados ao máximo”.

“A vantagem que vejo neste investimento da CrystalSalt é a reactivação de uma salina que estava esquecida há cerca de 25 ou 30 anos, assim como a valorização de produtos endógenos que têm sido esquecidos”, acrescentou o arquitecto.

O investimento da CrystalSalt, que será realizado em várias etapas, está agora na fase dois, com a construção de um edifício de apoio à salina.

O grupo de empresários investidores vai alocar 1,6 milhões de euros para o projecto de recuperação para o turismo da salina, com uma área de 40 000 metros quadrados, na freguesia de São Pedro, e abrange “áreas de revelo” como o “turismo, saúde, gastronomia, história, produção piscícola, produtos de cosmética, e, também, aproveitamento da salicórnia, uma planta que tem potencialidades diversas”.

Durante a sessão, João Girão adiantou, ainda, que no dia 15 de Outubro será o lançamento da primeira pedra do empreendimento projectado para a Salina da Gala.