Coimbra  31 de Maio de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Manuel Machado insurge-se contra delonga no Centro de Testes covid-19

7 de Abril 2020 Jornal Campeão: Manuel Machado insurge-se contra delonga no Centro de Testes covid-19

O presidente da Câmara de Coimbra insurgiu-se, hoje, contra a delonga na abertura do Centro de Testes de Diagnóstico Móvel Público, na Praça da Canção, por parte da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro.

“Há empanques que não se justificam e não se compreendem”, declarou Manuel Manuel Machado, acentuando que o espaço montado pelo Município ficou pronto em 23 de Março e até agora não abriu, sabendo que da parte da Universidade de Coimbra as condições laboratoriais também estão operacionais.

O presidente da Câmara disse esperar que o secretário de Estado (João Paulo Rebelo) nomeado para a coordenação na região Centro da execução aos níveis local e regional das medidas de combate à pandemia da covid-19, no âmbito da declaração de estado de emergência, consiga “coordenar os serviços públicos em Coimbra”.

Recorde-se que, ontem, o presidente da Comissão Política Concelhia do PS, Carlos Cidade, dirigiu uma carta à ministra da Saúde, Marta Temido, apelando à abertura do Centro de Testes de Diagnóstico Móvel Público de Coimbra e queixando-se da ARS-Centro, por esta “ter vindo a adiar o cumprimento do seu papel nesta importante acção de apoio à mitigação deste vírus”.

Hoje à tarde, a Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) anunciou que reforçou a sua capacidade de realização de testes à covid-19 com a entrada em funcionamento do Laboratório de Análises Clínicas da Universidade de Coimbra.

A criação do Laboratório, cujo funcionamento é assegurado em parceria com o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, Instituto Português do Sangue e Câmara Municipal de Coimbra, permite à ARSC reforçar a capacidade de realizar testes no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

“O funcionamento do Laboratório da UC permite privilegiar, a partir de agora, os testes a realizar a grupos de risco e cidadãos mais vulneráveis; entre outros, idosos institucionalizados, bombeiros, doentes referenciados para intervenção cirúrgica, profissionais de vários sectores em actividade e doentes hemodialisados”, refere a ARS-Centro.

Para o efeito, a ARSC diz ter criado equipas móveis, com capacidade para se deslocarem a casa das pessoas com suspeita de estarem infectadas, lares de idosos e áreas dedicadas que funcionam nos Centros de Saúde, para realizarem as colheitas com maior rapidez, eficácia e segurança.

De acordo com a ARS-Centro, “todas essas amostras são enviadas, posteriormente, para o Laboratório da UC que, neste momento, tem uma capacidade instalada para atingir os 450 testes/dia”.

Integrado neste projecto de mobilização de meios de resposta à actual crise resultante da covid-19, “o Centro de Diagnóstico Móvel instalado na Praça da Canção, em Coimbra, poderá começar a receber cidadãos previamente referenciados pela linha SNS 24, Centro de Saúde ou Hospital”, acrescenta a ARS-Centro, sem adiantar a data em que entra em funcionamento.

Trata-se de um ponto de recolha de amostras, em modelo “drive thru”, em que a pessoa referenciada se desloca dentro do seu veículo automóvel, sem entrar em contacto com outras pessoas, reduzindo, assim, o risco de infecção em cada colheita.

Até à data, o diagnóstico da doença era assegurado pelos laboratórios hospitalares e pela rede complementar de laboratórios privados, que disponibilizaram capacidade ao SNS.