Coimbra  28 de Julho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Manuel Machado diz que Portugal tem de “acolher os imigrantes com dignidade”

2 de Julho 2021 Jornal Campeão: Manuel Machado diz que Portugal tem de “acolher os imigrantes com dignidade”

O presidente da Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP), Manuel Machado, considerou “muito importante” que o país garanta “o acolhimento dos imigrantes com dignidade” e disse que a decisão de hoje do Governo vai nesse sentido.

O Conselho de Ministros aprovou hoje “o projecto-piloto Integrar Valoriza, com o objectivo de reforçar as políticas de integração de pessoas imigrantes”, que “visa envolver municípios que tenham um elevado número de pessoas imigrantes a residir ou a trabalhar, bem como aqueles em que a actividade económica local depende de mão-de-obra estrangeira”.

De acordo com a resolução do Governo, “pretende-se, desta forma, fomentar o trabalho em rede, reforçando as respostas de integração em cada território abrangido, nomeadamente através da operacionalização e descentralização dos recursos que permitam o acompanhamento adequado das situações, seja ao nível social, laboral, habitacional, educacional, da saúde e cívico”.

“Temos de garantir o acolhimento dos imigrantes com dignidade”, designadamente com “o acompanhamento das autoridades de saúde”, mas também das “autoridades para as condições de trabalho”, para que “não se repitam situações como se têm registado” e “surpreenderam todos”, afirmou hoje à agência Lusa o presidente da ANMP.

“É bom que haja uma resposta estruturada [no acolhimento de imigrantes]”, como preconiza, com esta resolução, o Governo, acrescentou Manuel Machado, referindo, que, no entanto, ainda não conhece o projecto em detalhe – mas sabe qual é “o seu espírito”, que é “muito positivo”.

“Nós, portugueses, temos obrigação de ter memória e não esquecer que, na década de 60 [do século XX], Paris era a segunda cidade portuguesa”, advertiu.

“Muitos portugueses mataram a fome ou acederam ao ensino porque os seus pais emigraram” para França e para outros destinos, sustentou Manuel Machado.

“Os imigrantes precisam de nós e nós precisamos dos imigrantes”, concluiu.