Coimbra  16 de Junho de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Machado/carrosséis: CMC nega versão da APED

12 de Dezembro 2016

A Câmara Municipal de Coimbra negou, hoje, ter emitido “qualquer orientação” de alegado boicote à contratação de carrosséis e outras diversões itinerantes.

O líder da Associação Portuguesa de Empresas de Diversão (APED) pediu a demissão do presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, acusando-o de promover um boicote à presença de carrosséis na Feira Popular em Santa Clara.

“Trata-se de um acto de coacção e de chantagem, que se torna ainda mais grave pelo facto de ele [Manuel Machado] ser também presidente da Associação Nacional dos Municípios Portugueses (ANMP)”, declarou à Agência Lusa Luís Paulo Fernandes.

De acordo com a versão do líder da APED, o boicote à contratação de carrosséis e outras diversões itinerantes para o certame, a efectuar em Julho de 2017, foi-lhe comunicado pelo presidente da Junta de Freguesia de Santa Clara, José Simão, que lhe garantiu ter recebido orientações nesse sentido por parte do chefe de gabinete de Machado, Nuno Mateus.

A versão do líder da APED foi corroborada em parte por José Simão, que confirmou ter recebido um telefonema de Nuno Mateus, avisando-o de que todas as diversões itinerantes passariam a ser alvo na área do concelho de “uma inspecção apertada” dos serviços municipais de protecção civil.

A propósito das “declarações proferidas pelo presidente da APED, difundidas pela Lusa, a Câmara Municipal de Coimbra vem tornar público que é completamente falso ter sido emitida qualquer orientação de “boicote à contratação de carrosséis e outras diversões itinerantes”.