Coimbra  5 de Dezembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

LUME actua no Festival Jazz ao Centro no Teatro Académico de Gil Vicente

18 de Outubro 2021 Jornal Campeão: LUME actua no Festival Jazz ao Centro no Teatro Académico de Gil Vicente

O grupo de 15 instrumentistas portugueses de jazz e música erudita LUME (Lisbon Underground Music Ensemble) vai actuar, no dia 29, no Festival Jazz ao Centro, no Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra.

Este ano o ensemble celebra o seu 15.º aniversário e lançou o terceiro álbum de originais com o nome “Las Californias”. De forma a divulgar o trabalho LUME tem uma digressão que passa por alguns pontos de país, incluindo em Coimbra.

O novo álbum Las Californias revela a efervescência criativa do ensemble que volta a procurar caminhos inesperados e improváveis na tensão constante entre composição e improvisação. Dando continuidade aos álbuns anteriores do grupo, dramatizando e ironizando as práticas e vocabulários que passam pelo jazz, rock ou música erudita, Las Californias está, em simultâneo, impregnado com a sua contemporaneidade. Segundo Marco Barroso, criador e director de LUME, o álbum é “uma espécie de antídoto para o mundo em que hoje vivemos”. O primeiro single, homónimo, foi lançado em Junho deste ano com videoclipe realizado por Joana Linda.

A digressão internacional integra alguns dos mais antigos e renomados festivais internacionais de jazz da Europa, como o Vilnius Jazz Festival, na Lituânia, o Skopje Jazz Festival (Macedónia do Norte) e o EFG London Jazz Festival, em Londres, com o apoio da República Portuguesa – Ministério da Cultura e Direcção-Geral das Artes.

Nascido em 2006, LUME lançou em Outubro de 2010 o seu primeiro álbum homónimo pela editora JACC Records, com direito a uma segunda edição em Setembro de 2013, pela editora holandesa Challenge. Xabregas 10 (2016), o segundo disco da banda, foi lançado pela editora Clean Feed e considerado, pela crítica nacional e internacional, como um dos trabalhos mais originais e desafiantes dos últimos anos.

Ao longo dos anos, LUME desenvolveu uma carreira nacional e internacional extensa, que inclui passagens por festivais como o Jazz em Agosto da Fundação Calouste Gulbenkian (2014) ou o Guimarães Jazz (2016), o moers festival (2016) e o jazzahead! (2019), na Alemanha, ou o Ljubljana International Jazz Festival (Eslovénia, 2018).

Em digressão, o ensemble LUME será composto por Marco Barroso no piano, Manuel Luís Cochofel na flauta, Paulo Bernardino no clarinete soprano, João Pedro Silva no saxofone soprano, Tomás Marques no saxofone alto, Gonçalo Prazeres no saxofone tenor, Gabriela Figueiredo no saxofone barítono, Gileno Santana, João Silva e Ricardo Carvalho nos trompetes, Rúben da Luz, Eduardo Lála e Mário Vicente nos trombones, Miguel Amado no baixo elétrico e Vicky Marques na bateria.