Coimbra  24 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Lousã: Filomena Amaral celebra 30 anos de escrita no Festival de Pequim

11 de Março 2019

A escritora Ana Filomena Amaral vai assinalar 30 anos de escrita literária com a participação no festival literário internacional de Pequim (China), que acolhe mais de uma centena de escritores de todo o mundo, foi hoje anunciado.

“É um enorme privilégio e o reconhecimento da minha obra literária”, disse, hoje, a autora à agência Lusa, horas antes de partir para Macau, onde na quinta-feira vai fazer uma palestra na universidade local sobre o seu mais recente romance – “O Director”, primeiro da trilogia dedicada à Terra, “Mãe Nossa”, que se completará com “Gelos” e “Desertos”.

O festival literário internacional de Pequim, Bookworm, decorre de 16 a 30 de Março e acolhe mais de uma centena de escritores de todo o mundo, como a poeta americana laureada Tracy K. Smith, sendo considerado um dos cinco maiores do mundo.

O Bookworm é um espaço comunitário que serve como livraria, restaurante, café e onde se vive um ambiente aberto e criativo, de discussão de ideias, debates sobre livros e actualidade internacional, como o contexto socioeconómico, meio ambiente, arte, geopolítica ou literatura.

Ana Filomena Amaral fará, no dia 20 de Março, pelas 18h00, o lançamento da sua obra “Chasing Walls”, tradução inglesa de “O Cassador de Muros”, recentemente publicada nos Estados Unidos e disponível na Amazon e BarnesandNoble.

“É uma honra muito grande ser reconhecida internacionalmente. Já se sabe que santos da porta não fazem milagres e em Portugal o reconhecimento tarda em vir”, disse a escritora natural de Avintes, mas radicada há várias décadas na Lousã.

Em três décadas de escrita, lançou 12 livros, entre ficção e investigação histórica, e, em Agosto de 2015, venceu o Prémio Internacional “Cidade de Araçatuba”, no Estado de São Paulo, no Brasil, com o conto “Mulheres de água”.

Apresentou a sua obra nos Estados Unidos, em Malta e na Roménia, na biblioteca nacional russa, em Moscovo, bem como na biblioteca nacional lituana, em Vilnius, em Junho de 2017, no Brasil, em São Paulo, em Março de 2018, e em Dezembro, no Instituto Camões em Goa, onde também participou no Festival Artístico e Literário de Goa (GALF).

É também da sua autoria “Maria de Lurdes Pintassilgo os anos da Juventude Universidade Católica Feminina”, que foi de resto a primeira investigação que se fez sobre a antiga primeira-ministra portuguesa.

Ana Filomena Amaral, de 57 anos, é mestre em História Económica e Social Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra e possui o curso de pós-graduação em Ciências Documentais/Biblioteconomia.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com