Coimbra  22 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Lorvão: Deputado vê cuidados continuados como boa solução

25 de Outubro 2018

O deputado Pedro Coimbra considerou que a instalação de uma unidade de cuidados continuados no antigo Hospital Psiquiátrico de Lorvão, no concelho de Penacova, pode ser uma boa solução, mas não fechou portas a outras opções.

O parlamentar socialista foi nomeado relator de uma petição entregue, ontem, pelo Movimento + Saúde para o Hospital de Lorvão, com 7 165 assinaturas, que defende a criação de uma unidade de cuidados continuados e de reabilitação no antigo Hospital Psiquiátrico instalado no Mosteiro do Lorvão, no distrito de Coimbra.

“A petição merece o nosso acolhimento e, atendendo aos investimentos recentes na igreja e nos claustros do mosteiro, a recuperação do antigo hospital e a sua transformação numa unidade de cuidados continuados seria muito positiva”, disse Pedro Coimbra.

No entanto, o deputado socialista e presidente da Federação de Coimbra do PS refere que não se devem “fechar portas a outras soluções” para o espaço, que é “um importante e relevante património do país”, classificado como monumento nacional.

Uma delas, acrescentou, pode passar pela recuperação do imóvel para fins turísticos através do programa Revive ou por um aproveitamento para fins culturais ou noutras áreas.

“Uma unidade cuidados de continuados pode ser a melhor solução, mas não podemos ignorar outras propostas que apareçam”, sublinhou.

A entrega da petição – para que seja criada uma Unidade de Cuidados Continuados Integrados e de Reabilitação nas instalações do antigo Hospital Psiquiátrico de Lorvão (HPL), no concelho de Penacova, e a sua integração na Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (RNCCI) – foi entregue na Assembleia da República.

No manifesto, os fundadores do movimento cívico argumentam que “é gritante a falta destas estruturas de apoio aos doentes e às famílias”.

Por outro lado, sustentam, as instalações do antigo hospital, desactivado há seis anos, estão “devolutas e em degradação”, e a freguesia de Lorvão “tem a mão-de-obra e o conhecimento adquirido ao longo de mais de meio século na área dos cuidados de saúde”.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com