Coimbra  28 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Livro sobre presença figueirense na 1.ª Grande Guerra à venda a partir de amanhã

10 de Outubro 2021 Jornal Campeão: Livro sobre presença figueirense na 1.ª Grande Guerra à venda a partir de amanhã

O livro “Da Guerra à Paz, Figueirenses na 1.ª Grande Guerra”, editado pelo Município da Figueira Foz, será colocado à venda amanhã (11), um mês antes de se assinalar o 103.º aniversário da assinatura do Armistício.

A obra do professor e escritor Fernando Pais poderá ser adquirida na Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás, no Museu Municipal Santos Rocha, no Quartel da Imagem e no Posto Municipal de Turismo.

Ao longo de 723 páginas, Fernando Pais descreve o “teatro de guerra com o enquadramento histórico, o surgimento do conflito na Europa e a entrada de Portugal no mesmo, assumindo a defesa das colónias portuguesas de Angola e Moçambique e prescindindo da neutralidade inicialmente assumida”, disse a autarquia, acrescentando que no capítulo “in memorian” são identificados individualmente todos os figueirenses (por freguesia) que estiveram presentes em França e África.

Para o presidente da Câmara Municipal, Carlos Monteiro, a obra é “uma homenagem aos jovens de outro tempo, aos seus familiares e todos os figueirenses que de mais perto sofreram o absurdo da guerra”.

Este livro deu o mote e serviu de base à intervenção realizada, recentemente, na Sala de Armaria da Exposição Permanente do Museu Municipal Santos Rocha. Segundo o Município, a vitrina dedicada à Primeira Guerra Mundial foi enriquecida com um conjunto de postais ilustrados enviados de França – das trincheiras da Primeira Guerra Mundial, ao longo dos anos de 1917 e 1918 – pelo soldado figueirense Miguel Lopes à sua noiva Amélia Maia, ambos naturais e moradores no Viso, freguesia de Buarcos, concelho da Figueira da Foz. Para além de aspectos relativos à relação amorosa entre os protagonistas, é feita referência aos soldados familiares do remetente, aos seus irmãos Arsénio e António Lopes e cunhado José Maia, que também envia um postal à sua irmã Amélia. Este conjunto de postais foi doado ao Município da Figueira da Foz por Isabel Paiva, neta de Miguel Lopes e sobrinha-neta de José Maia. A doação foi aceite em reunião de Câmara de 23 de Agosto passado, mediante proposta do Museu Municipal, que passa a possuir o acervo.

Também na Exposição Permanente do Museu, passou a figurar um quadro mural com os nomes de todos os soldados naturais da Figueira da Foz que estiveram na Guerra.

Espera-se que esta doação, o novo núcleo expositivo e a publicação do livro possam despertar o interesse dos figueirenses pelas memórias e pertences dos seus antepassados que combateram na Grande Guerra. O Museu Municipal Santos Rocha está ao serviço da comunidade para receber, estudar e divulgar objectos e testemunhos significativos.

 

 

 

Sobre o autor

Fernando Pais nasceu em Mouronho, concelho de Tábua.  Após o liceu rumou a Coimbra onde fixou residência. Interrompeu os estudos para abraçar uma carreira na Informação Médica, da qual se retirou na viragem do milénio. Ingressou na Faculdade de Letras de Coimbra onde, numa primeira fase, concluiu a licenciatura em História e posteriormente obteve o grau de Mestre em História Moderna. Suspendeu o doutoramento para se dedicar a tempo inteiro à investigação em História Local, a sua área preferencial de pesquisa. Alguns dos seus mais relevantes trabalhos estão publicados, nomeadamente o seu último projecto, que envolve o estudo, por concelho, dos militares que participaram na 1.ª Grande Guerra.