Coimbra  17 de Maio de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Livro “A Seiva dos Dias” de António Souto apresentado na Casa da Escrita

9 de Março 2022 Jornal Campeão: Livro “A Seiva dos Dias” de António Souto apresentado na Casa da Escrita

A Casa da Escrita da Câmara Municipal de Coimbra acolhe no próximo sábado, dia 12, pelas 15h00, a apresentação do livro de poesia “A Seiva dos Dias”, da autoria de António Souto. A apresentação estará a cargo de Carlos Fiolhais, director do Rómulo – Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra.

Sobre o volume de poemas “A Seiva dos Dias” (editora On y va), destaca o autor: “Na sucessão dos dias, entre a vida que houve e a que há, folheiam-se memórias e aprisionam-se imagens. E é neste desfilar de quotidianos fugidios que encontra cada vez mais a minha poesia o seu domicílio, embriagando-se – na aceção baudelairiana – daqueles casos irrelevantes que escapam à maior parte dos olhares”. António Souto chama-lhes ‘trivialidades’, como aliás registou algures numa crónica, “des petits trucs que nos distraem e preenchem a neblina dos dias; ou que, pelo contrário, nos saciam a sede de versos, porque seiva criativa”.

António Souto é natural de Angeja, Albergaria-a-Velha (Aveiro), onde nasceu em 1961. É licenciado em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade de Lisboa e pós-graduado em Teoria e Criação Literária pela Universidade Autónoma de Lisboa.

Professor em Lisboa, leccionou igualmente em Estrasburgo – na Universidade de Ciências Humanas, no Instituto de Tradutores, Intérpretes e Relações Internacionais e na Universidade Popular Europeia.

É autor de vários livros de poesia: Arcanas Carícias, Na Lavra do Dizer, Caprichos (com prefácio de Urbano Tavares Rodrigues), O Tempo das Palavras (com prefácio de João de Melo), em parceria com Armindo S., (de que resultou a antologia O Milagre do Entardecer), Sonhos Sobrantes (com prefácio de Luiz Fagundes Duarte), Palavras (In)adiáveis e A Seiva dos Dias e outros poemas.

Em registo cronístico, publicou os livros Ex Abrupto – crónicas de tempos vagos e Dupla Expressão (de que resultou a antologia “Hoje é Tudo Falso”, reunida pela On y va). Neste género, o seu mais recente livro tem como título Não Há Volta a Dar. De referir ainda a colaboração dispersa em várias publicações e antologias.