Coimbra  20 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Legionella faz vítima mortal em Coimbra

19 de Dezembro 2017

Um homem, que padecia de legionella, morreu, hoje, em Coimbra, depois de internamento hospitalar durante um mês, soube o “Campeão”.

O falecido, que residia no bairro de Santa Apolónia, era marido de uma funcionária da Câmara Municipal de Coimbra.

A bactéria causadora da doença do legionário provocou, recentemente, em Lisboa, a morte de seis pessoas.

Contactado pelo nosso Jornal, há um mês, o director do Departamento de Saúde Pública da Administração Regional de Saúde do Centro, João Pimentel, disse tratar-se, aparentemente, de um caso isolado, descartando a existência de um surto na região.

A bactéria vive naturalmente em ambientes aquáticos e, caso se aloje nos pulmões, pode provocar uma pneumonia grave.

A infecção por legionella não é transmitida de pessoa para pessoa, nem através da ingestão de água contaminada, podendo o contágio ocorrer através de inalação ou aspiração de gotículas suspensas no ar.

À doença podem estar associados, entre outros, os seguintes sintomas: tosse, febre, calafrios, dificuldades respiratórias, dores musculares e episódios de diarreia e de vómitos.

Na sequência da detecção de um doente no bairro de Santa Apolónia, foram encerrados, cautelarmente, a 24 de Novembro, os balneários da Academia Briosa, pertencente à AAC/OAF, equipamento que foi reactivado, volvidos cinco dias.

O uso do sistema de rega dos relvados do Bolão esteve interdito durante três semanas.

As restrições de utilização da Academia da AAC/OAF foram levantadas, pela Autoridade Sanitária, a 15 de Dezembro.

 

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com