Coimbra  13 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

JMJ: Diocese de Coimbra com 2.300 famílias de acolhimento inscritas

21 de Junho 2023 Jornal Campeão: JMJ: Diocese de Coimbra com 2.300 famílias de acolhimento inscritas

O coordenador do Comité Organizador Diocesano (COD) de Coimbra da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) revelou que aquela diocese tem, até ao momento, cerca de 2.300 famílias inscritas para acolhimento de jovens e previu a adesão de mais algumas centenas.

“O leque de oportunidades, de actividades, este entusiasmo crescente que tem acontecido, faz com que cheguemos a um número inacreditável de 2.300 famílias de acolhimento, que dá cerca de oito mil peregrinos acolhidos. O que é único e é algo que nos deixa muito felizes”, revelou.

Hugo Monteiro explicou que chegaram a sonhar com a “loucura completa das cinco mil” famílias de acolhimento, um número que têm consciência que não conseguirão alcançar.

“Pessoalmente, disse sempre que ter duas mil famílias é algo inacreditável e já vamos em 2.300. E acredito que ainda mais algumas centenas vamos conseguir”, referiu.

De acordo com o coordenador do COD de Coimbra, contabilizam, até ao momento, vários locais onde os jovens vão ser acolhidos “completamente em famílias”, no entanto, admitiu sentir maiores dificuldades nas zonas mais urbanas, nomeadamente na cidade de Coimbra e na Figueira da Foz.

“Mas acredito também que ainda vamos receber um grande ‘sim’ dessas zonas urbanas e que também se vão lançar, vão acolher e fazer esta experiência de Jornada Mundial da Juventude em família. Não deixem passar esta oportunidade de ser família de acolhimento, pois não acredito que, na nossa vida, haja outra oportunidade de o fazer”, acrescentou.

Para aquele que vê como “o maior evento do mundo”, o COD de Coimbra, constituído por uma equipa de cerca de 70 voluntários, está empenhado em preparar os Dias da Diocese de Coimbra, de 26 a 31 de Julho.

“A partir do dia 23 de Julho começamos a ter peregrinos de vários continentes. Teremos cerca de 60 países presentes na Diocese de Coimbra, de todos os cantos do mundo”, informou.

Ao todo, são cerca de “mil voluntários a trabalhar directamente”, estando inscritos “mais de 1.700” para ajudar nos Dias da Diocese de Coimbra (de 26 e 31 de Julho).

O ponto alto dos Dias da Diocese de Coimbra será em 29 de Julho, com “um grande festival da juventude” a decorrer na Praça da Canção.

“Tem sido um desafio incrível e vai ser mais uma experiência muito rica, a juntar às que já vivi em Colónia [Alemanha] em 2005 e em Madrid [Espanha] em 2011”, considerou.

À Lusa, disse ainda que estima que passem pela Diocese de Coimbra mais de 15 mil jovens, um número “muito arrojado”, que poderá mesmo chegar aos 20 mil.

Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de Agosto.

As JMJ nasceram por iniciativa do Papa João Paulo II, após o sucesso do encontro promovido em 1985, em Roma, no Ano Internacional da Juventude.

A primeira edição aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019).

A edição deste ano esteve inicialmente prevista para 2022, mas foi adiada devido à pandemia de covid-19.

O Papa Francisco foi a primeira pessoa a inscrever-se na JMJ Lisboa 2023, no dia 23 de Outubro de 2022, no Vaticano, após a celebração do Angelus. Este gesto marcou a abertura mundial das inscrições para o encontro mundial de jovens com o Papa.

Até ao momento já iniciaram o processo de inscrição mais de 650 mil jovens.