Coimbra  22 de Maio de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

IPSS da Lousã investe 1,5 milhões num novo lar para pessoas com deficiência

8 de Novembro 2023 Jornal Campeão: IPSS da Lousã investe 1,5 milhões num novo lar para pessoas com deficiência

A Associação Para a Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã (ARCIL) vai investir cerca de 1,5 milhões de euros para construir um novo lar para pessoas com deficiência, com capacidade para 30 utentes, revelou hoje a direcção.

A empreitada prevê a demolição de um edifício existente que se encontrava devoluto e que não era utilizado pela ARCIL, e a posterior construção de um lar residencial com capacidade para 30 utentes, disse o director executivo da ARCIL, responsável pelo departamento de gestão, Luís Lopes.

Com este investimento, será possível abrir seis novas vagas para o futuro lar, estando prevista a transferência dos actuais 24 utentes que estão num edifício arrendado para a nova residência.

“Qualificamos a resposta e aumentamos a oferta”, resumiu Luís Lopes.

Segundo o director executivo, o Programa de Alargamento da Rede de Equipamentos Sociais (PARES) apenas financia cerca de 50% do investimento que será feito pela ARCIL, com a instituição a ter de recorrer a um empréstimo para assegurar a empreitada.

“Quando a ARCIL fez a candidatura em 2020, os custos de construção eram bem diferentes. O PARES financia a 80%, mas sobre o valor da candidatura. Como houve um aumento de custos de construção, a obra aumentou muitíssimo o seu valor, mas o apoio manteve-se”, disse, referindo que uma posterior majoração de 20% prevista no PARES não permite cobrar os custos.

O futuro edifício vai desenvolver-se em vários andares, terá muito mais espaço, “com múltiplas salas de actividades e espaços comuns onde os utentes poderão estar e desfrutar do tempo que passam na estrutura”.

As zonas sanitárias terão também muito melhores condições e o edifício é desenhado para assegurar que o trabalho seja feito de forma mais segura e eficiente, explicou.

A empreitada tem um prazo de execução de cerca de dois anos.