Coimbra  25 de Maio de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

IPO de Coimbra: Renovação do sector cirúrgico dotada de 28,81 milhões

2 de Maio 2019

A renovação do sector cirúrgico do IPO de Coimbra, mediante requalificação de instalações, acaba de ser dotada de 28,81 milhões de euros ao abrigo de uma resolução do Conselho de Ministros.

A medida, que consta do Programa de Investimentos na Área da Saúde (PIAS), foi publicada através do Diário da República de hoje.

“Com a execução desta obra, o Instituto Português de Oncologia de Coimbra verá cumprido um dos seus maiores desígnios”, declarou a presidente do Conselho de Administração, Margarida de Ornelas, em entrevista concedida ao “Campeão” e divulgada pela edição impressa de 27 de Setembro [de 2018].

 “(…) a aposta no investimento e na inovação tecnológica consubstancia, assim, um desígnio claro do XXI Governo, que tem como seu desiderato essencial dotar o Serviço Nacional de Saúde de infra-estruturas e equipamentos indispensáveis à prossecução da sua missão de prestação de cuidados (…) de qualidade a toda a população”, assinala o preâmbulo da sobredita resolução do Conselho de Ministros.

O PIAS é financiado por verbas do Orçamento do Estado e, quando aplicável, por fundos europeus no âmbito do POSEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos e no âmbito do Programa Operacional Regional do Centro.

Ao apelar à colaboração de todo o pessoal do Centro Regional do Centro do Instituto Português de Oncologia, Margarida de Ornelas enalteceu o “trabalho de grande valor efectuado no dia-a-dia” da instituição.

A gestora, que se reuniu com alguns dos funcionários do IPO de Coimbra para lhes transmitir a boa-nova, disse estar prevista para o triénio 2019 -21 a realização das obras.

Antigo presidente da Administração do Centro Regional do Centro do IPO, Frederico Valido advertiu que “as paredes não fazem as instituições, pois elas são fruto do labor das pessoas”.

“Há serviços que vão ter de trabalhar em condições precárias”, preveniu o médico, que aproveitou para apelar à “união em prol de uma causa comum”.

Outro médico, o cirurgião Carlos Cruz, expressou “profundo agradecimento” à família Arnaut, a qual, no horizonte de um ano, perdeu o criador do Serviço Nacional de Saúde, António Duarte Arnaut, e um dos filhos do antigo ministro dos Assuntos Sociais, António Manuel.

O cirurgião teve, igualmente, palavras de reconhecimento para a “abertura de portas” feita pelo presidente da Câmara Municipal de Coimbra, Manuel Machado.

Carlos Cruz também louvou o trabalho do “Campeão” em prol das aspirações do IPO de Coimbra.