Coimbra  22 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

IPN e Cáritas em projecto para melhorar vida dos trabalhadores idosos

7 de Fevereiro 2019

O projecto europeu “SmartWork”, lançado no início de Janeiro, em Atenas (Grécia) tem, entre outros, dois parceiros portugueses: o Instituto Pedro Nunes (IPN) e a Cáritas Diocesana de Coimbra. O objectivo é “melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores idosos”.

A ideia, já a ser aplicada na Grécia, é “desenhar, executar e testar ambientes de vida e de trabalho inovadores que permitam aos trabalhadores mais velhos estar activamente envolvidos na vida profissional”, revela o IPN.

Coordenado pela empresa grega ‘Byte’, o projecto pretende promover “o envelhecimento activo e saudável de trabalhadores mais velhos, ajudando-os a renovar as suas competências laborais e a adoptar estilos de vida mais saudáveis, tendo em conta eventuais condições físicas e mentais causadas pelo envelhecimento”, sublinha o Instituto, adiantando que “o número de adultos mais velhos que pretendem continuar a ser membros activos da sociedade e a viver de forma independente está a aumentar consideravelmente, pelo que torna-se essencial criar ambientes de vida e trabalho amigos dos idosos”.

Para tal, o projecto prevê proporcionar um conjunto de serviços baseados em Inteligência Artificial, fazendo uma monitorização da saúde de trabalhadores mais velhos, do seu comportamento, estado cognitivo e emocional, e respondendo às suas necessidades.

Segundo o IPN, “estes novos ambientes de trabalho vão incluir dispositivos e tecnologias para favorecer os trabalhadores com mais de 55 anos com sistemas de medição da frequência cardíaca, modelos de formação e trabalho em parceria com colegas, dispositivos de alerta para um quotidiano mais saudável e até formas mais simples de utilização do computador”.

A contribuição da incubadora conimbricense será realizada através do seu Laboratório de Automática e Sistemas (IPNlas), com o qual transmitirá “o conhecimento e experiência na análise de requisitos, na definição e especificação de sistemas, no teste e validação da tecnologia através da realização de pilotos em ambiente relevante, bem como na avaliação das soluções do projecto”.

O IPNlas irá, ainda, “melhorar o rato inteligente que resultou do desenvolvimento do projecto ‘CogniWin’ (para suportar a monitorização de parâmetros electrofisiológicos adicionais em ambientes de trabalho de escritório) e irá adicionar o suporte para a execução multi-plataforma e novas interfaces de conectividade com infra-estrutura de monitorização (sistema de sensorização integrado) no “SmartWork”.

Já a Cáritas tem um papel importante dentro do projecto, uma vez que lidera “dois pacotes de trabalho”: ao nível da co-criação e casos de uso, bem como da validação da solução em contexto real. Irá, também, liderar algumas tarefas noutras áreas, nomeadamente na área da ética, sendo a colaboradora da Cáritas, Carina Dantas, a presidente do Conselho de Ética do projecto.

O “SmartWork” é um projecto financiado pela União Europeia no âmbito do programa Horizonte 2020, e tem, ainda, como parceiros o UPAT (Grécia); Raisin the Floor International Association (Suíça); Roessingh Research and Development (Holanda); Sparks (Reino Unido); Coin (Suécia); Arhus Kommune (Dinamarca) e ECHAlliance (Irlanda).

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com