Coimbra  5 de Julho de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

IPC: Contratação externa irritou presidentes da ESTeS e da Agrária

5 de Janeiro 2017 Jornal Campeão: IPC: Contratação externa irritou presidentes da ESTeS e da Agrária

O Instituto Politécnico de Coimbra contratou, recentemente, uma empresa privada para assegurar controlo alimentar nos Serviços de Acção Social, mas a ESTeSC e a ESAC (pertencentes ao IPC) disponibilizaram-se para o efeito.

O serviço foi adjudicado à CBL – Qualidade, Ambiente e Segurança, mediante pagamento de 7 279 euros em 2016 e de 14 558 em 2017.

Rui Antunes, timoneiro cessante do Instituto, declarou ao “Campeão” não comentar a tomada de posição de Jorge Conde, presidente da Escola Superior de Tecnologia da Saúde, nem a de João de Noronha, presidente da Escola Superior Agrária.

“Todos os esclarecimentos relativos a esta contratação foram prestados, no local e no momento próprios, aos membros do Conselho de Gestão”, indicou o líder do IPC.

Interpelado pelo “Campeão”, Rui Antunes garantiu que no processo de contratação da CBL, de Ana Paula de Curvelo e Baeta Lopes, “não houve participação ou interferência” do administrador do Instituto, Manuel Filipe Reis.

Neste contexto, segundo documento a que o nosso Jornal teve acesso, Jorge Conde expressou “repúdio pela forma pouco objectiva como é gerido o dinheiro do IPC”.

“Faríamos o serviço [contratado à CBL] seguramente melhor do que qualquer entidade externa (…) e com menos gastos” para o erário público, opinou o presidente da ESTeSC, possuidora de cursos de Saúde Ambiental e de Dietética e Nutrição.

Quanto à Escola Superior Agrária de Coimbra, o respectivo presidente fez notar que ela ministra cursos atinentes ao domínio alimentar e possui laboratórios apetrechados na área da microbiologia.

A ESTeSC prestou serviço à Câmara Municipal de Coimbra em matéria de controlo das refeições escolares.