Coimbra  24 de Outubro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Investigadores do CNC-UC promovem actividades digitais no Dia da Alimentação

12 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Investigadores do CNC-UC promovem actividades digitais no Dia da Alimentação

O Dia da Alimentação (16) é mote para o Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC-UC), em colaboração com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), promover actividades em formato digital, desta segunda-feira (12) a 23 de Outubro, no âmbito do tema “Alimentação Saudável Importante em Tempos de Pandemia”.

A iniciativa vai ter duas diferentes abordagens. A primeira irá contar com investigadores do CNC-UC, Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra (FMUC), do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde da Universidade do Porto (i3S), e de institutos dos Estados Unidos da América e da Índia, a discutir o seu trabalho, sobre a importância da nutrição na saúde, junto da comunidade científica. Estas palestras, que vão decorrer em inglês, na plataforma Zoom, vão estar disponíveis a toda a comunidade científica, incluindo alunos de mestrado e doutoramento, fora e dentro de Portugal. Além disso, vão ser dinamizadas sessões para o público em geral, incluindo escolas. Os investigadores envolvidos vão gravar breves palestras, em português, reforçando a importância para temas relacionados com a alimentação, como distúrbios alimentares, obesidade, exercício físico, diabetes, a nutrição e a gravidez, entre outros.  Os links das apresentações serão partilhados nas redes sociais do CNC-UC, e para a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), nomeadamente para Brasil, Moçambique, Guiné-Bissau e Cabo Verde.

“Mais do que nunca é de extrema importância sensibilizar as pessoas para uma alimentação equilibrada e saudável, para o combate à obesidade e diabetes. Estas doenças, que continuam em grande crescimento em Portugal, apresentam alta incidência mesmo em crianças e jovens. Pessoas com estas doenças estão em grande risco de apresentarem sintomas mais graves e terem mais complicações se forem infectados pela covid-19”, refere Eugénia Carvalho, líder de grupo no CNC-UC e uma das coordenadoras da iniciativa.