Coimbra  24 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Investigadores da UC nomeados representantes em Portugal de entidade internacional

26 de Maio 2020 Jornal Campeão: Investigadores da UC nomeados representantes em Portugal de entidade internacional

A União Astronómica Internacional (International Astronomical Union, IAU) escolheu os investigadores da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) Nuno Peixinho e Rosa Doran como coordenadores nacionais do ensino da astronomia.

A nomeação dos dois especialistas do Centro de Investigação da Terra e do Espaço da FCTUC (CITEUC) significa que eles são os representantes nacionais que vão interagir com o Gabinete de Astronomia para o Ensino (Office of Astronomy for Education, OAE), sediado em Heidelberg, na Alemanha.

União Astronómica Internacional (International Astronomical Union, IAU) é uma sociedade científica que visa promover a astronomia em todas as suas vertentes através da colaboração internacional e reúne milhares de astrónomos de mais de 100 países. O Gabinete de Astronomia para o Ensino foi criado em Novembro do ano passado, tendo como principal objectivo “apoiar a comunidade de astrónomos e de professores/educadores de astronomia a levar o fascínio da astronomia para as escolas, devendo estabelecer uma rede mundial de Coordenadores Nacionais de

Ensino da Astronomia (NAECs), para promover a astronomia nos currículos nacionais, bem como fomentar a criação de materiais educativos e a formação de professores”, revela a UC.

Os coordenadores nacionais do ensino da astronomia têm, por isso, como missão “ajudar o OAE a documentar e a analisar como é usada a astronomia no ensino em Portugal, identificar as acções relevantes relativas ao ensino da astronomia e ao uso da astronomia para o ensino já existente, bem como envidar esforços na organização da formação profissional dos professores e educadores que

usam astronomia, e colaborar no desenvolvimento e/ou desenvolver materiais educativos de qualidade e acessíveis, adaptado às necessidades específicas do nosso país e dos diferentes níveis escolares”, relata o astrónomo Nuno Peixinho.

Esta nomeação, além de representar um “importante reconhecimento do trabalho desenvolvido, é uma oportunidade ímpar de contribuir de forma determinante para o ensino da astronomia, em particular, e para um maior e mais eficaz uso da astronomia no ensino, em geral, em Portugal. A astronomia é, provavelmente, a ciência que mais unanimemente a todos fascina. Paradoxalmente, tem vindo a ser cada vez mais eliminada dos currículos escolares sendo extremamente subaproveitada para o ensino das outras matérias”, afirmam os investigadores Nuno Peixinho e Rosa Doran.

“Há que inverter esta tendência. Não apenas porque quase tudo o que existe foi fabricado nas estrelas, mas porque devemos conhecer o Mundo e o Universo que nos rodeiam, conhecer o nosso entendimento sobre a origem e transformação de todas as coisas, incluindo nós próprios, e questionarmo-nos sobre tudo isso”, acentua Nuno Peixinho.

Para o também coordenador da Unidade de Promoção da Ciência do Observatório Geofísico e Astronómico da UC, a astronomia “interliga-se directa ou indirectamente com praticamente tudo o que nos rodeia e há que aproveitar esta mesma astronomia como fascinante e infinito veículo de ensino da matemática, das ciências exactas, das ciências naturais, das tecnologias… sem esquecer mesmo a filosofia. Melhor vive e melhor transforma quem mais conhece, e o que a astronomia tem para dar a conhecer é infinito”.