Coimbra  16 de Julho de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Instituto de Miguel Torga: Alvará vai deixar de pertencer à CIM – RC

5 de Janeiro 2018

A criação de uma entidade a que possa pertencer o alvará do Instituto Superior de Miguel Torga vai ser debatida por professores e funcionários, disse ao “Campeão” fonte da CIM – Região de Coimbra.

Em cima da mesa irá estar a criação de uma associação sem fins lucrativos, na medida em que a referida Comunidade Intermunicipal (CIM – RC), constituída por 19 concelhos, não possui natureza jurídica capaz de a habilitar a ser entidade instituidora.

Fonte da CIM – Região de Coimbra indicou ao nosso Jornal haver urgência em sanar a situação, sob pena de o Ministério do Ensino Superior vir a enveredar pela revogação do estatuto de interesse público outrora atribuído ao ISMT.

O Instituto, cujo alvará pertence, hoje em dia, a uma associação de 19 municípios, é uma das entidades sucessoras do antigo Instituto Superior de Serviço Social.

Como noticiou o “Campeão, recentemente, através da edição impressa, a CIM – RC está a debruçar-se sobre uma auditoria a que foi sujeito o Instituto Superior de Miguel Torga.

Há dois meses, o director do ISMT, Carlos Amaral Dias foi acusado, pelo Ministério Público, por co-autoria material de fraude na obtenção de subsídio ou de subvenção.

A dedução de acusação, que também abrange o crime de falsificação de documento, visa mais sete pessoas e o Instituto.

A par de Amaral Dias, são arguidos Cristina Quintas (vice-presidente do Conselho Directivo), João Filipe Machado e Olímpio Carreira (ambos não docentes), Bruno Cordeiro, Ricardo Malheiro, Frederico Fonseca e Maria Joana Urbano (que já não é professora do ISMT).

 

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com