Coimbra  14 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Inês Rodrigues vence 11.ª edição do Prémio CES para Jovens Cientistas

16 de Julho 2019

“Espectros de Batepá, Memórias e narrativas do ‘Massacre de 1953’ em São Tomé e Príncipe” foi o trabalho desenvolvido por Inês Nascimento Rodrigues, que lhe deu o Prémio CES para Jovens Cientistas Sociais de Língua Portuguesa.

A 11.ª edição do galardão foi, assim, entregue à investigadora em pós-doutoramento no projecto “CROME – Memórias Cruzadas, Políticas do Silêncio: as guerras coloniais e de libertação em tempos pós-coloniais”, coordenado por Miguel Cardina e financiado pelo Conselho Europeu de Investigação (ERC).

Inês Rodrigues é doutorada em ‘Pós-colonialismos e Cidadania Global’ pelo Centro de Estudos Sociais (CES) da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (FEUC), onde desenvolveu uma investigação sobre as representações do “Massacre de Batepá”, em São Tomé e Príncipe.

O prémio, no valor de 5 000 euros, é financiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e, nesta edição, foram ainda distinguidos outros quatro trabalhos com menções honrosas: “Linguagens Pajubeyras. Re(Ex)Sistência Cultural e Subversão da Heteronormatividade”, de Carlos Henrique Lucas Lima; “Numiã Kurá. As lutas das artesãs no Amazonas”, de Jenniffer Simpson dos Santos; “Portugal e a questão do trabalho forçado. Um império sob escrutínio (1944-1962)”, de José Pedro Pinto Monteiro; e “A voz e a palavra do MOVIMENTO NEGRO na Constituinte de 1988”, de Natália Neris da Silva Santos.

O júri desta 11.ª edição do Prémio CES para Jovens Cientistas Sociais de Língua Portuguesa foi constituído por Graça Carapinheiro (ISCTE-IUL), Hermes Costa(CES), Isabel Maria Casimiro (Universidade Eduardo Mondlane), José Neves (Universidade Nova de Lisboa) e Nilma Gomes (Universidade Federal de Minas Gerais), presidido pelo director emérito do CES, Boaventura de Sousa Santos.

Este galardão tem como finalidade “galardoar trabalhos de elevada qualidade no domínio das ciências sociais e das humanidades”, sendo “um dos objectivos principais o de promover o reconhecimento de estudos que contribuam, pelo seu excepcional mérito, para o desenvolvimento das comunidades científicas de língua portuguesa”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com