Coimbra  17 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Idade Média vai invadir o centro histórico de Coimbra

12 de Junho 2019

 

Os tempos medievais estão de regresso à secular cidade de Coimbra, esta sexta-feira (14) e sábado (15), com a realização da Feira Medieval, uma das mais antigas do país.

A 27.ª edição do certame, que irá reconstituir a época medieval, tem início com a tradicional ceia, na sexta-feira, pelas 19h30, no Convento de São Francisco, estendendo-se para sábado, já no largo da Sé Velha e no Quebra Costas, com o habitual mercado da época, a decorrer entre as 09h00 e as 19h00.

Com entrada livre, o mercado possibilitará aos visitantes uma viagem a essa época recheada de tradições e estórias, algo que será possível através dos sabores, aromas, ruídos, pela exposição de ofícios ou pela animação constante de centenas de personagens vestidas à época, proporcionadas pela companhia de teatro Viv´Arte.

A iniciativa tem organização da Câmara Municipal de Coimbra, em colaboração com a paróquia da Sé Velha, com os Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra (SASUC) e com o Município de Montemor-o-Velho, tendo como principal objectivo “reproduzir o ambiente mercantil e a sociabilidade típica da época medieval, promovendo-se, em simultâneo, a diversão e o lazer que a dinâmica de animação do evento oferece aos visitantes”.

Este ano, em que se cumprem 570 anos da Batalha de Alfarrobeira, o tema será “O Infante D. Pedro, Duque de Coimbra”.

Após a bênção e da leitura da ‘Carta da Feira’, acompanhada pelo toque de trombetas, segue-se a abertura oficial do mercado, às 10h00. O ‘Cortejo Régio’ tem início pelas 10h30, com a entrada do Infante D. Pedro acompanhado pela Duquesa Isabel de Urgel e pelo seu séquito de embaixadores, núncios, mestres de armas, prebostes, meirinhos e alcaides. Segue-se a convocatória aos cavaleiros-vilões e a ajuramentação de vassalagem, pelas 11h00.

O período da tarde será preenchido com várias actividades de animação, a reposição de figuras e quadros da época onde não faltarão saltimbancos, jograis e trovadores.

A recriação do ambiente medieval é possível graças à colaboração de vários agentes culturais, trajados à época, que comercializarão, nas suas tendas, os seguintes produtos: aves, azeite, azeitonas, carne de porco, enchidos, cereais, frutos verdes e secos, mel, ovos, pão, peixe, sal, sopa de legumes, utensílios de madeira, tecelagem, esteiras, cestaria, jóias e outros.

Ainda na sexta-feira, a ceia contará com animação por parte da Viv´Arte, que recriará o estar à mesa com o Infante D. Pedro e D. Isabel de Urgel.

Jograis e trovadores, segréis, rábulas, danças medievais e intermezzos não vão faltar, assim como uma demonstração de armas e pequenos combates em interacção com o público, animação circense e coreografia de soldadeiras.

O jantar é confeccionado e servido pelos SASUC, sob coordenação geral de Mauro Rodrigues e coordenação do serviço de cozinha do ‘chef’ Artur Oliveira.

A participação tem um custo de 22,50 euros por pessoa (sendo gratuito para crianças até aos seis anos) e de 11,25 euros para crianças dos sete aos 12 anos).

Os interessados em participar na ceia devem proceder a uma inscrição, através do telefone n.º 239702630 ou presencialmente na Casa Municipal da Cultura.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com