Coimbra  19 de Maio de 2022 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Grupo 5.ª Punkada está nomeado para os Prémios Play

31 de Março 2022 Jornal Campeão: Grupo 5.ª Punkada está nomeado para os Prémios Play

O videoclipe de “Blues da Quinta”, o primeiro single do grupo 5.ª Punkada, está nomeado para os Play – Prémios da Música Portuguesa.

Com realização da Casota Collective, o vídeo inclui imagens das gravações do disco de estreia da banda pop/rock da Associação de Paralisia Cerebral de Coimbra (APCC), “Somos Punks ou Não?”, que decorreram em Setembro do ano passado, na Sala da Música da Quinta da Conraria.

A nomeação foi revelada durante uma conferência de imprensa – em que estiveram presentes a teclista Fátima Pinho e o guitarrista e musicoterapeuta Paulo Jacob – no Coliseu dos Recreios. Será naquela mesma mítica sala lisboeta que serão anunciados os vencedores dos prémios Play deste ano, numa cerimónia que terá lugar a 5 de Maio e será transmitida em directo na RTP1.

Nomeados e vencedores da maioria das 13 categorias distinguidas (incluindo ‘Melhor videoclipe’) foram escolhidos através de votação dos membros da Academia Play, que junta cerca de 300 profissionais relacionados com a área da música, desde artistas, técnicos de espectáculo, passando por jornalistas, promotores musicais e pessoas da sociedade civil.

O 5.ª Punkada foi formado na APCC há 28 anos e é, actualmente, constituído por Fátima Pinho (teclas), Fausto Sousa (voz e soundbeam), Jorge Maleiro (guitarra e voz), Miguel Duarte (bateria) e Paulo Jacob (guitarra e voz). Editou em Dezembro de 2021, pela Omnichord, o seu primeiro disco, que pode ser adquirido através da APCC, dirigindo-se às secretarias do Centro de Reabilitação de Paralisia Cerebral (Vale das Flores) e da Quinta da Conraria (Ceira) ou enviando uma mensagem para o mail geral@apc-coimbra.pt.

Os Play – Prémios da Música Portuguesa, que vão na quarta edição, visam galardoar as músicas e os artistas que mais se destacam a cada ano na música portuguesa. Sendo promovidos pela Audiogest (que reúne editoras discográficas multinacionais, nacionais e independentes) e pela GDA (que representa artistas, executantes e intérpretes) são por isso considerados os prémios oficiais da música portuguesa.