Coimbra  13 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Governo permite à Metro Mondego lançar concurso para veículos eléctricos

19 de Março 2021 Jornal Campeão: Governo permite à Metro Mondego lançar concurso para veículos eléctricos

O presidente da Câmara de Coimbra, Manuel Machado, disse hoje que a autorização do Governo para reprogramação dos encargos plurianuais do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM) permite lançar o concurso de aquisição dos veículos eléctricos.

O SMM consiste na implementação de um MetroBus, utilizando autocarros eléctricos a baterias que irão operar no antigo ramal ferroviário da Lousã e na área urbana de Coimbra, ligando esta cidade a Serpins, no concelho da Lousã, com passagem em Miranda do Corvo, numa extensão de 42 quilómetros.

Salientando que a resolução do Conselho de Ministro de quinta-feira é “uma boa notícia”, Manuel Machado explicou que essa formalização “é necessária para efeitos de articulação dos investimentos públicos estatais que são filtrados ou controlados pelo Ministério das Finanças”.

“A resolução autoriza a empresa Metro Mondego a lançar procedimentos de contratação pública, como é o concurso público internacional para a aquisição dos veículos de transporte de pessoas, que estava por resolver”, disse o autarca aos jornalistas, no final da apresentação das medidas extraordinárias de apoio às famílias, associações e à economia local.

Das quatro empreitadas que integram o projecto do SMM, está em curso a obra do troço entre Serpins, na Lousã, e o Alto de São João, em Coimbra, e a abertura da Via Central, no espaço urbano da baixa da cidade.

Decorre também o concurso da empreitada do troço Alto de São João – Portagem (Coimbra).

A Linha do Hospital faz ligação directa da Baixa da cidade e da Linha da Lousã aos Hospitais da Universidade de Coimbra, Instituto Português de Oncologia e Hospital Pediátrico.

A Comissão Europeia aprovou a contribuição financeira de 60 milhões de euros que estava prevista para fazer avançar o SMM, anunciou no dia 15 de Janeiro o Governo.

“A esta aprovação corresponde a atribuição de um apoio do Fundo de Coesão no valor de 60 milhões de euros e um investimento elegível total no montante de mais de 89 milhões de euros”, informou, nesse dia, o gabinete do ministro das Infraestruturas e da Habitação, Pedro Nuno Santos.

A comparticipação da União Europeia é concretizada através do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR).

Os concursos das empreitadas dos restantes troços (Portagem – Coimbra B e Linha do Hospital) serão lançados durante 2021”, adiantou também, em Janeiro, o gabinete de Pedro Nuno Santos.