Coimbra  22 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz: “Má fé e má vontade”, diz Carlos Monteiro dos outros candidatos

31 de Agosto 2021 Jornal Campeão: Figueira da Foz: “Má fé e má vontade”, diz Carlos Monteiro dos outros candidatos

Carlos Monteiro, candidato do PS à presidência da Câmara Municipal da Figueira da Foz, criticou, esta terça-feira, os seus “adversários” Pedro Machado (PSD) e Santana Lopes (independente) sobre a visão destes do actual estado do concelho.

“Exigimos respeito nesta ideia repetitiva de que a Figueira da Foz está num estado de estagnação. Só pode haver má fé e má vontade quando se fala em estagnação no concelho” – disse Carlos Monteiro.

Recorrendo a números e estatísticas da Pordata, o candidato apoiado pelo Partido Socialista começou por salientar a exposição mediática televisiva do concelho, nomeadamente nas filmagens a decorrer: Rios Urbanos (RTP2); a aguardar transmissão: Cavalos de Corrida da UKBAR (RTP) e Terra Nostra com César Mourão (SIC), mas também outras já transmitidas, como Portugal em Directo, Boa Cama Boa Mesa, Tendas às Costas, Olá Festa, entre outras.

Segundo adiantou Carlos Monteiro, no sector “ganho médio mensal dos trabalhadores por conta de outrem – 2019” a Figueira da Foz surge em 25.º no ranking nacional, seguida por Coimbra, Mealhada e Cantanhede.

Adiantou, também, que 2.412 é o total do número de desempregados inscritos no IEFP, “bem abaixo dos valores de 2019”.

Quanto aos indicadores de actividade económica (2019), o concelho da Figueira da Foz registava um total de 1.564 empresas num volume de negócios de 3.101.608.234 euros e 13.844 empregados.

Sendo este um concelho com forte actividade turística, o candidato deu a conhecer que em 2020, nas dormidas nos alojamentos turísticos por 100 habitantes, “a Figueira da Foz apresenta-se acima da média das NUTSIII, NUTS II. Num olhar mais regional, Mortágua fica acima da Figueira da Foz, seguindo-se Mira, Mealhada, Penela e Coimbra.

Nesta conferência de Imprensa o rosto da candidatura “Figueira, Mais Qualidade de Vida” invocou ainda estatísticas respeitantes ao novo espaço de co-working no Quartel da Imagem, já com 10 postos de trabalho e 80% de ocupação; a passagem de 82 startups e projectos no coworking do Mercado Municipal; mais de 30 investigadores da Universidade de Coimbra em permanência no laboratório Marefoz; e o apoio a mais de 50 empresas através da incubadora de Empresas.

Quanto à população residente, Carlos Monteiro reconheceu o decréscimo até 2019 e ligeiro aumento em 2020 e já em 2021.

Oportunidade ainda, nesta explanação, para Carlos Monteiro criticar o candidato Pedro Machado (PSD) e presidente da Turismo Centro de Portugal: “a promoção que tem sido feita é em Aveiro e depois Nazaré, com um ‘salto’ pela Figueira da Foz”.

“Não se pode desvalorizar o trabalho feito nestes anos todos por 62 mil figueirenses que, também eles, merecem respeito”, resumiu o socialista Carlos Monteiro.