Coimbra  7 de Março de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz inova na recolha de resíduos com viaturas a gás natural

7 de Janeiro 2021 Jornal Campeão: Figueira da Foz inova na recolha de resíduos com viaturas a gás natural

O Município da Figueira da Foz é um dos primeiros do distrito de Coimbra a efectuar recolha de resíduos e lavagem de contentores com uma frota de viaturas movidas a gás natural.

Na apresentação das cinco novas viaturas, que decorreu na manhã desta quinta-feira (07), Carlos Monteiro, presidente do Município, salientou que os novos veículos “são menos poluentes” e demonstram uma preocupação ambiental na redução de gases com efeito de estufa.

“São viaturas mais amigas do ambiente. É difícil ter viaturas desta dimensão movidas com baterias, pelo que estas são a gás natural comprimido, que é um combustível fóssil muito menos poluente do que o gasóleo”, frisou o edil, afirmando que os novos veículos poluem “três vezes menos” do que os movidos a gasóleo.

A nova frota de recolha de resíduos e lavagem de contentores com estas características insere-se num contrato público internacional rubricado pelo Município da Figueira da Foz com a Suma, que opera no sector dos resíduos a nível nacional.

“Congratulamo-nos com mais este passo, contribuindo nós e a Suma para a mitigação das alterações climáticas e para a redução da emissão de gases com efeito de estufa”, sublinhou Carlos Monteiro.

O presidente do Conselho de Administração da empresa, Manuel Costa, realçou o facto de a Figueira da Foz ser um dos municípios que passou a integrar um grupo restrito que efectuou esta transição.

“Vai ser uma experiência mais silenciosa e ambientalmente mais interessante do que a tradicional”, referiu o responsável da Suma.

O contrato, no valor de oito milhões de euros, vigora desde Fevereiro de 2019 e estende-se até 2027, adiantou o presidente da Câmara da Figueira da Foz.

Além das viaturas terem de ser movidas a gás natural, o contrato inclui também a recolha de monos, a colocação de mais contentores subterrâneos e campanhas de sensibilização junto das escolas e das comunidades do concelho.

Em termos de reciclagem, a Figueira da Foz registou, em 2019, uma recolha de 48 quilogramas de resíduos por habitante/ano, que, segundo o presidente da Câmara, era o valor da meta de 2020, que foi cumprida “um ano antes”.