Coimbra  29 de Maio de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz homenageou Coelho Jordão no centenário do seu nascimento

13 de Novembro 2023 Jornal Campeão: Figueira da Foz homenageou Coelho Jordão no centenário do seu nascimento

O Município da Figueira da Foz evocou, esta segunda-feira, o centenário do nascimento do engenheiro Coelho Jordão, presidente da Câmara Municipal quase por uma década (14 de Agosto de 1961 a 30 de Julho de 1970) e a quem se devem alguns dos projectos mais relevantes para o concelho antes do 25 de Abril de 1974.

Pelas 12h00 decorreu a cerimónia de deposição de uma coroa de flores junto ao busto de José Coelho Jordão, localizado na rotunda que tem o seu nome (junto ao Parque Municipal de Campismo), pelo presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, familiares do homenageado e algumas entidades oficiais do concelho.

Na cerimónia falou o cunhado do homenageado, que lembrou apenas algumas vivências que mostravam o quanto ele era apaixonado pela Figueira da Foz. Já o filho, Miguel Jordão, justificou a ausência da irmã por razões pessoais e de agenda, agradeceu a iniciativa da lembrança de seu pai e falou das “enormes capacidades de trabalho” e, sobretudo, de “um Homem de consensos que o diferenciavam”.

Pedro Santana Lopes recordou que Coelho Jordão não foi seu apoiante, mas dialogou muito com ele quando veio para a Figueira da Foz, lembrando que a localização do CAE foi ele que muito contribuiu para isso. É uma homenagem a um grande presidente de Câmara, “talvez o maior pela obra feita”, mas sempre ligado e grande defensor do desenvolvimento integrado da região. “Serviu esta terra de uma maneira impar”, considerou.

Até ao final deste mês de Novembro o Município irá lançar dois novos cadernos municipais, da autoria de José Coelho Jordão, “A Fábrica do Cimento do Cabo Mondego” (reedição) e “Memórias Autobiográficas”.

Será ainda lançado nas redes sociais um vídeo sobre Coelho Jordão e disponibilizado, na plataforma online https://arquivo.cm-figfoz.pt:8443/x-arqweb/ um conjunto de documentos que compõem a série documental Plano Regulador da Cidade da Figueira da Foz.

O Plano, elaborado pelo eng.º Antão de Almeida Garret, por contrato celebrado em 1960, e assinado pelo eng.º Coelho Jordão, à data vice-presidente da Câmara, marcou o início do ordenamento urbanístico da cidade e a definição dos limites da área urbana, pelo decreto n.º 4.5638, de 4 de Abril de 1964, essencial para aplicar o plano de urbanização e expansão.

Foi com o Executivo chefiado por Coelho Jordão que se concretizaram alguns estudos e planos de urbanização, nomeadamente: Plano de Urbanização das Abadias e Ponte Galante, do qual faz parte o edifício da Biblioteca e Museus Municipais; urbanização do Bairro do Cruzeiro e a construção do Centro de Saúde; estudo urbanístico do topo norte da Avenida 25 de Abril; o Anteplano das Praias de Quiaios e Murtinheira; estudo e recuperação da Esplanada Silva Guimarães; construção do Parque de Campismo.