Coimbra  28 de Setembro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz: Faleceu o arquitecto Isaías Cardoso

14 de Fevereiro 2017 Jornal Campeão: Figueira da Foz: Faleceu o arquitecto Isaías Cardoso

O arquitecto José Isaías de Oliveira Cardoso faleceu, ontem, aos 94 anos de idade e estava internado no Hospital Distrital da Figueira da Foz, desde 04 de Janeiro.

O corpo vai estar na capela mortuária da Igreja Matriz, a partir das 14h30 de hoje, e as cerimónias fúnebres iniciam-se às 10h30 de amanhã (quarta-feira), finda as quais se realiza o funeral para o crematório do Cemitério Oriental.

O arquitecto Isaías Cardoso nasceu na freguesia de Alhadas a 30 de Setembro de 1922 e além das suas funções profissionais era um apaixonado do teatro e bom músico no seu tempo de juventude.

Formou-se em arquitectura pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, em 1954 e, em 1950, ainda estudante, recebeu do empresário figueirense Augusto Silva o convite para projectar, na artéria mais importante da Figueira da Foz, uma piscina de mar.

Projectada segundo uma lógica verdadeiramente moderna e multifuncional, criada com absoluta liberdade conceptual e estrutural, esta sua obra – a Piscina-Praia – tornar-se-ia referência urbana incontornável e, a par com o contíguo Grande Hotel da Figueira, passou a ser “cartaz turístico” por excelência, quase invariavelmente adoptado para projectar essa nova Figueira turística, desportiva e balnear, verdadeiramente cosmopolita.

Isaías Cardoso introduzia assim o Movimento Moderno no espaço arquitectónico da Figueira da Foz. Durante as décadas de 1950/1960 o seu estilo arquitectónico enraíza fortemente nas influências do Estilo Internacional e da Arquitetura Brasileira.

Em finais da década de 60 do século XX volta a projectar para a cidade uma obra notável, grande complexidade arquitectónica e funcional, co-financiada pela Fundação Calouste Gulbenkian, pelo Ministério das Obras Públicas e pela autarquia figueirense: o edifício integrado do Museu, Biblioteca e Auditório Municipais.

Entre as suas mais diversas edificações, de carácter público e privado, ressalvam-se no concelho equipamentos urbanos destinados a servir o Parque de Campismo e espaços públicos, a sede da Junta de Freguesia de Alhadas (sua freguesia natal), um grande número de moradias particulares, a Caixa de Previdência, e blocos habitacionais que hão-de acompanhar o rasgar de novas artérias da cidade que, desde os anos 60 do século XX iniciavam a crescer para novas direcções.

Nos anos 80 do século XX assina o projecto hoteleiro “Aparthotel Sotto Mayor”. A sua obra pontilha profusamente os distritos de Coimbra, Aveiro e Leiria.

Em 2006, a Ordem dos Arquitectos inventaria cerca de uma dezena de projectos seus como obras de referência da arquitectura portuguesa do século XX e o IPPAR e a DGEMN classificaram a Piscina-Estalagem e a Esplanada Silva Guimarães como imóveis de interesse público.

Em 2001, Isaías Cardoso cede ao convite da Faculdade de Arquitectura do Porto e faz doação de todo o seu arquivo de obras àquela que foi a sua escola formadora.

Foi homenageado como profissional de excelência, de mérito e referência, em 2004, pelo Rotary Club da Figueira da Foz.

Em reunião de ordinária de 17 de Março de 2008, foi-lhe atribuída, por unanimidade, a Medalha de Ouro da Cidade da Figueira da Foz, como forma de o distinguir e prestar público apreço pelo valor das suas realizações e pelo contributo notável que deu para o bom nome da cidade da Figueira da Foz e do seu concelho.

Recentemente (24 de Setembro de 2016) foi homenageado pelo Núcleo de Arquitectos da Região de Coimbra, cerimónia que se realizou do auditório do Museu Municipal da Figueira da Foz.