Coimbra  25 de Novembro de 2020 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz constitui equipa para a igualdade na vida local

21 de Outubro 2020 Jornal Campeão: Figueira da Foz constitui equipa para a igualdade na vida local

Decorreu na manhã da passada terça-feira (20), no Salão Nobre dos Paços do Município, no âmbito da Semana da Igualdade 2020, a sessão de apresentação da Equipa para a Igualdade na Vida Local da Figueira da Foz (EIVLFF).

A EIVLFF foi criada no âmbito do Protocolo de Cooperação entre a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género e o Município da Figueira da Foz, assinado no dia 04 de Junho de 2019, e tem por competência propor, conceber, coordenar, implementar, acompanhar e avaliar as medidas e as acções desenvolvidas no âmbito do sobredito Protocolo. A mesma tomou ontem posse e é composta por Carlos Monteiro, presidente da Câmara Municipal; Maria de Lurdes Palaio e Luís Ferreira, conselheiros locais para a igualdade; Alexandre Nunes, conselheiro local para a igualdade, interno e dirigente da Divisão de Educação e Assuntos Sociais; Vítor Pereira, dirigente do Departamento de Administração geral e Finanças; Sofia Canas, dirigente da Divisão de Administração Geral e Recursos Humanos; Maria Manuel Ataíde, dirigente da Divisão de Urbanismo e Ana Costa, especialista na área da Igualdade de Género da Equipa para a Igualdade na Vida Local da Figueira da Foz.

O presidente da autarquia, Carlos Monteiro destacou, na sua intervenção, o trabalho que o Município da Figueira da Foz tem vindo a fazer desde 2009, que provém de uma “estratégia assente na promoção de uma política integrada de promoção de desenvolvimento social em termos de igualdade, cidadania e não- discriminação“.

Para o edil tem existido uma “clara aposta no trabalho, quer interno, enquanto organização, quer no envolvimento dos diferentes parceiros institucionais“ numa “cidadania proactiva, igualitária e respeitadora dos Direitos Humanos“, que evidencia a “mais valia da participação de todas as pessoas na vida pública do concelho,  e influencia e promove mudanças sociais e comportamentais com vista à construção de uma Figueira da Foz mais inclusiva, mais coesa e mais igual.“

O autarca comprometeu-se com o reforço do “compromisso com a prossecução musculada de políticas de erradicação das desigualdades e com o modelo de sociedade inclusiva que ambicionamos para o concelho e para o território” e deu nota da recente distinção do Município com o Prémio Nacional Viver em Igualdade, o qual “muito nos orgulha e acrescenta responsabilidade“, referiu.

Intervieram ainda na sessão Rosa Oliveira, técnica de Acompanhamento da Delegação Norte da Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Género e Ana Costa, especialista na área da Igualdade de Género da Equipa para a Igualdade na Vida Local da Figueira da Foz, que abordaram, respectivamente,  “A Importância das Equipas para a Igualdade na Vida Local“ e as “Boas práticas de cidadania e igualdade de género no poder local, o contributo externo”.

Rosa Oliveira referiu o bom trabalho que o Município tem vindo a fazer nesta área [igualdade de género], salientou que o mesmo “mostrou que queria trabalhar

nesta área e dar continuidade a uma estratégia, que é a Estratégia Nacional para a Igualdade de Género, Cidadania e não Discriminação“ e lançou o desafio à Figueira da Foz de “com este  trabalho contagiar outros municípios da CIM“ a trabalhar a igualdade de género em todas as suas dimensões [igualdade de género, cultura, acção social, desporto, educação].

Já Ana Costa agradeceu o convite para integrar a equipa, que aceitou por estar “obviamente, ligada já há muito às questões da cidadania e igualdade de género, colaborando com o poder local sob as mais diversas formas“, por acreditar “que a igualdade é, nos dias de hoje, um imperativo social e um princípio fundamental para a vivência plena da cidadania“ e que “a cidadania não se esgota no exercício do voto“. A especialista na área da igualdade deu ainda nota de que tem “acompanhado o excelente trabalho desta autarquia na área da cidadania e igualdade, coroado com a atribuição do prémio Viver em Igualdade, edição 2020.“