Coimbra  16 de Maio de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz: Associação CASA apoiou mais sem-abrigo devido à migração

2 de Abril 2021 Jornal Campeão: Figueira da Foz: Associação CASA apoiou mais sem-abrigo devido à migração

A migração é um dos factores responsáveis pelo aumento de pessoas em situação de sem-abrigo apoiadas pela associação CASA, na Figueira da Foz.

“Na Figueira da Foz houve, efectivamente, um aumento do número de pessoas sem-abrigo que vieram de outros sítios”, disse à agência Lusa Ana Maduro, coordenadora do CASA – Centro de Apoio ao Sem-Abrigo.

De acordo com os dados divulgados ontem (01), a instituição passou a apoiar mais 15 pessoas na Figueira da Foz do que em 2019, o que significou um aumento de 187,5% relativamente às oito que eram ajudadas no ano passado.

O número de agregados familiares apoiados pelo CASA aumentou 212% em relação a 2019, colocando a Figueira da Foz no topo das localidades em que esse apoio mais cresceu.

“Houve um grande aumento de famílias brasileiras apoiadas, que trabalhavam em negócios de restauração e bares que foram os primeiros a ficar sem trabalho”, justificou Ana Maduro.

Segundo a coordenadora do CASA na Figueira da Foz, “este foi um dos factores que levou ao aumento de famílias apoiadas e o outro foi o aumento da capacidade da instituição para apoiar”.

“Tivemos mais apoios, que nos permitiu também abrir as ajudas a mais famílias”, sublinhou.

O CASA apoia as famílias mais carenciadas e os sem-abrigo com roupas e alimentos, que são distribuídos diariamente, semanalmente ou em cabazes mensais, conforme a situação em que se encontrem.

A nível nacional, o número de pessoas em situação de sem-abrigo apoiadas pela associação CASA aumentou 73% relativamente ao período pré-covid-19, anunciou a entidade, que registou um aumento de 40% nos pedidos de ajuda, tendo apoiado mais 7 000 pessoas.

Em comunicado, a instituição dá conta de que apoia actualmente 1 998 pessoas sem-abrigo, “o que representa um aumento abrupto de 73% face à situação pré-pandémica” de 2019.

No global, o CASA registou mais 40% de pedidos de ajuda de agregados familiares desde o início da pandemia em comparação com o ano de 2019, apoiando agora 7 001 pessoas, contra as 5 008 desse ano.

Relativamente ao número de refeições distribuídas, refere que foram mais de 500 000, o que significou mais 23% relativamente a 2019, quando entregaram 417 796 refeições.