Coimbra  18 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Figueira da Foz assinou auto de consignação do projecto Eurovelo 1

5 de Agosto 2021 Jornal Campeão: Figueira da Foz assinou auto de consignação do projecto Eurovelo 1

O Município da Figueira da Foz assinou, ontem (4), o auto de consignação da empreitada de execução do projecto Eurovelo 1 – Rota da Costa Atlântica, numa cerimónia que decorreu na Lagoa da Vela.

De acordo com a autarquia, “a forte valorização turística e a coesão territorial” foram dois dos aspectos mais evidenciados pelos intervenientes presentes, uma vez que o percurso se irá estender ao longo de 83 quilómetros da costa atlântica, entre o limite Sul do concelho da Figueira da Foz e o limite Norte do concelho de Mira.

Para o presidente da Câmara Municipal da Figueira da Foz, Carlos Monteiro, este trata-se de um projecto que conta com “espaços marcantes e que é único, inovador, nacional e internacional”, visando contribuir para a mobilidade suave, para a mobilidade inteligente e ainda para uma “forte componente turística”, tendo em conta que o projecto pertence à Rede Europeia de Ciclovias e que acompanha toda a costa do território litoral da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC).

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, mostrou-se “grata por todo o trabalho que tem sido desenvolvido neste e noutros projectos” da CIM de Coimbra e enalteceu “a força motriz” que tem sido feita pelos territórios e pelos municípios, tendo motivado as entidades a que continuem a apresentar projectos que “contribuem para a valorização dos recursos mais endógenos”.

Relativamente à procura turística, a secretária de Estado afirmou que se pretende superar a receita do ano de 2019 e atingir “o melhor turista, o que se preocupa com a sustentabilidade, ambiental, social, que deixa uma pegada zero e deixa apenas memórias”.

Por sua vez, o secretário-executivo da CIM, Jorge Brito, que apresentou o projecto, revelou que este é o “momento de arranque daquela que tem sido uma caminhada longa e administrativa do troço mais emblemático da Eurovelo 1”. O responsável acrescentou ainda que a “reconexão entre municípios” é automaticamente um convite a que todos “explorem o activo que vai haver no território”, assim como modos de vida mais saudáveis.

O presidente da Câmara Municipal de Mira, Raul de Almeida, salientou o facto de este projecto permitir a recuperação de “muitas vias e muitos espaços já existentes que de outra forma, talvez não se conseguissem recuperar” e encarou o facto como uma mais-valia acrescentada, tendo em conta que o traçado vai aproveitar as estradas florestais e vias cicláveis já existentes, como troços em piso compactado e em piso pavimentado.

Já o vice-presidente da CIM, José Brito, destacou a forma como a Comunidade tem conseguido estar “unida com os autarcas para um espírito de partilha e solidariedade” e os bons projectos que têm sucedido dessa boa relação, que são “cada vez mais abrangentes”.