Coimbra  18 de Agosto de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Festival (In)Comum regressa à “Baixa” e dá início às ‘Noites Temáticas’

24 de Julho 2019

Lawrens De Geest (do Atelier 13); Joana Corker, Vítor Marques (APBC) e Ricardo Jerónimo (Lugar Comum)

 

As ‘Noites Temáticas’ estão de regresso à “Baixa” de Coimbra, já esta sexta-feira (26) e sábado (27), com a terceira edição do Festival (In)Comum.

A música independente será, por isso, presença assídua nestes dias, com o estilo “independente a fazer-se ouvir em várias lojas e espaços públicos do centro histórico da cidade”, revela a Agência para a Promoção da Baixa de Coimbra (APBC).

Durante dois dias, a animação estende-se a vários locais do coração de Coimbra, incluindo 12 ‘showcases’ acústicos, projecções de documentários, uma exposição, uma actividade de serviço educativo (destinada aos mais novos e a ser dinamizada na Rádio Baixa) e um concerto de Joana Espadinha, no Salão Brazil.

“Há três anos pensámos em como poderíamos ser diferenciadores em relação aos propostas musicais e é da nossa limitação de meios e recursos que surgem as novas ideias”, explicou Ricardo Jerónimo, da Associação Lugar Comum, promotora do Festival, na apresentação da iniciativa, hoje, no novo espaço comercial da “Baixa” – Atelier 13.

O responsável sublinhou que este evento caracteriza-se por ser “algo mais íntimo e ligado também ao comércio tradicional, estimulante para os artistas e também para o público”. E acrescenta: “os comerciantes aderem e percebem que estas iniciativas são uma mais-valia para o seu negócio e para a cidade”.

Todas as actividades têm entrada gratuita (contudo limitadas à lotação dos espaços) e, durante todo o festival, o espaço da Rádio Baixa será ponto de passagem e viagem no tempo, quer seja para recordar as primeiras duas edições do festival com fotografias de Eduardo Gonçalves que compõem a exposição “Dois anos (in)Comuns”, ou para recuar ainda mais no tempo e regressar aos anos 80 do século XX através do visionamento dos “Arquivos Kino-Pop”, de Edgar Pera. Ambas as mostras estarão patentes permanentemente nas montras da Rádio Baixa.

April Marmara, Éme, Marinho e Santi Araújo serão os protagonistas dos ‘showcases’, enquanto que cabe a Joana Espadinha ser a figura do concerto previsto para o Salão Brazil.

Quer para o ‘workshop’ educativo como para reservar os vários espectáculos, o contacto é festivalincomum@gmail.com.

Na última sexta-feira de Agosto (dia 30) é o Fado que irá animar o património da “Baixa”, em Setembro, dia 27, regressa o muito concorrido ‘Enigma Challenge’ e, por fim, o mês de Outubro, no dia 25, encerra as ‘Noites Temáticas’ 2019 com o jazz, numa parceria com o Jazz ao Centro.

Vítor Marques, presidente da APBC, realçou que “o centro da actividade cultural da cidade tem sido, precisamente, a zona da ‘Baixa'”, referindo-se a várias iniciativas quer da Câmara Municipal como da própria União de Freguesias de Coimbra.

“A ‘Baixa’ tem vindo a mostrar a sua vitalidade, embora a nível comercial não se verifique o mesmo, porque continuam muitas lojas encerradas nas artérias com mais visibilidade”, sublinhou, dando como exemplo de motivação as recentes aberturas do Atelier 13 (de Lawrens De Geest), na rua do Corvo, e a Queijaria de Coimbra, na rua da Loiça.

O orçamento desta iniciativa situou-se nos 2 800 euros, um valor pago com o subsídio anual que a Agência recebe da Câmara Municipal e que vai gerindo.

Para Vítor Marques, “acredito que este valor retorna à economia da ‘Baixa’ fruto destas actividades e os comerciantes facturam certamente mais do que 3 000 euros nesses dias”.

Ricardo Jerónimo garante que o evento tem tido sucesso e espera agora que no próximo ano possa crescer ainda mais, mas para tal, “os fundos também têm de aparecer”.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com