Coimbra  5 de Agosto de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Festival das Artes QuebraJazz 2021 começa na próxima segunda-feira

17 de Julho 2021 Jornal Campeão: Festival das Artes QuebraJazz 2021 começa na próxima segunda-feira

O Festival das Artes QuebraJazz 2021 começa na segunda-feira (19) e decorre até 27 de Julho, em Coimbra, oferecendo nove dias de concertos de música clássica e jazz, conferências, experiências gastronómicas e workshops.

A cerimónia de abertura da 12.ª edição do Festival acontece às 17h00, com a inauguração da exposição “Japão e Portugal: Fusão das Artes e das Letras no Século XVI”, que celebra a chegada dos portugueses a outros mundos do Oriente, no século XVI, primeiro à India, depois à China e, em 1543, ao Japão. A mostra vai estar patente até 30 de Julho, na Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra.

No mesmo local, às 18h00, decorre a conferência “As rotas oceânicas e a circulação das formas artísticas”, proferida pelos professores universitários João Paulo Oliveira e Costa e Cristina Castel-Branco.

Já pelas 21h00, no anfiteatro ao ar livre Colina de Camões, na Quinta das Lágrimas, com o concerto de abertura “Our secret world” que vai contar com Kurt Rosenwinkel e a Orquestra Jazz de Matosinhos.

No dia seguinte, pela mesma hora e no mesmo espaço, vai decorrer um concerto com os Músicos do Tejo e a soprano Sandra Medeiros como protagonistas da noite, também no anfiteatro ao ar livre da Colina de Camões. Sob o título “In furore”, o programa integra obras de George Friedrich Händel, Carlos Seixas, Pedro António Avondano, Carl Phillipp Emanuel Bach, Francisco António de Almeida e Antonio Vivaldi e é conduzido pelo maestro Marcos Magalhães.

Os Músicos do Tejo são um agrupamento dedicado à música antiga, de formação variável, fundado em 2005. Na sua carreira já se apresentaram em locais variados como Mafra, Vigo, Brest, Paris, Goa (Índia), Sastmala (Finlândia) e Praga (República Checa).

Sandra Medeiros, natural da ilha de São Miguel, percorre, na sua actividade como solista, a música antiga, o oratório, o lied, a canção do séc. XX/XXI e a ópera, tendo actuado sob a direcção de destacados maestros e orquestras, nacionais e estrangeiros. Além de Portugal, tem-se apresentado Reino Unido, Alemanha, Espanha, França, Luxemburgo, Macau, Bulgária, Brasil e Uruguai.

Na quinta-feira, 22 de Julho, às 21h00, no anfiteatro ao ar livre Colina de Camões, a Jovem Orquestra Portuguesa, com o maestro Pedro Carneiro, apresenta “Variações Românticas”, concerto que tem como solista Luís Cruz, no violoncelo, e cujo programa percorre obras de Wolfgang Amadeus Mozart, Piotr Ilitch Tchaikovsky e Robert Schumann.

A Jovem Orquestra Portuguesa dedica-se aos jovens músicos de todo o país, entre os 14 e os 24 anos, seleccionados pela sua excelência, talento e potencial. Estes jovens são formados pelo director artístico da Jovem Orquestra Portuguesa, Pedro Carneiro, e por outros músicos e ensaiadores convidados, nacionais e estrangeiros. O grupo conta com 1 353 participações de músicos de todo o território nacional e, em 2013, ingressou na Federação Europeia de Jovens Orquestras Nacionais.