Coimbra  20 de Setembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Festival das Artes abre com natureza trágica do amor e violino de 1741

13 de Julho 2018

Orquestra Filarmónica Portuguesa

 

A exposição iconográfica e bibliográfica “Tu, só tu, puro Amor” e o concerto de abertura, sob o título “Amor Fatal”, marcam o primeiro dia do Festival das Artes, cuja 10.ª edição destaca os “Amores e Desamores” como fonte contínua de criação.

A cerimónia de abertura do Festival das Artes, hoje, dá o mote com a inauguração da exposição “Tu, só tu, puro Amor”, às 18h00, a sala de São Pedro da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra, apresentando algumas das gravuras publicadas em várias edições de “Os Lusíadas”, desde o século XVII até ao século XX.

O episódio referente à morte de Inês de Castro é o centro desta exposição, que revela o gosto e o talento de vários ilustradores que se inspiraram na sua natureza trágica e na intensa visualidade da descrição camoniana.

A exposição é produzida pela Equipa do Livro Antigo da Biblioteca Geral da Universidade de Coimbra e pode ser visitada até dia 23 de Julho.

Também hoje, mas às 21h30, o ciclo da Música do Festival das Artes inicia-se sob o tema “Amor Fatal”, no Convento de São Francisco.

Abertura Fantasia Romeu e Julieta, de Piotr Ilitch Tchaikovsky, Concerto para violino n.º 1, em sol menor, Op. 26, de Max Bruch e a Parte II – O Grande Sacrifício da obra “A Sagração da Primavera” de Igor Stravinski são obras em que a emoção é a base de ligações intensas apresentadas pela Orquestra Filarmónica Portuguesa, sob a batuta do maestro Osvaldo Ferreira e com o violinista chinês Yang Liu.

Tocando num violino Guarneri de 1741, um empréstimo da Stradivary Society e da Bein & Fushi Rare Violins, Yang Liu alia uma excelente técnica a uma musicalidade extraordinária.

O violinista fez sua estreia aos 10 anos de idade com a NHK Orchestra, em Tóquio, e a sua estreia nos EUA ocorreu com a Orquestra Sinfónica de Atlanta, com grande sucesso. O seu repertório varia entre o barroco e a música contemporânea e o seu primeiro trabalho discográfico, “Song of Nostalgia”, foi aclamado pela crítica.

Para mais informações sobre a programação, consultar www.festivaldasartes.com.

 

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com