Coimbra  13 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Festival Caminhos do Cinema Português regressa a Coimbra

27 de Outubro 2023 Jornal Campeão: Festival Caminhos do Cinema Português regressa a Coimbra

O Festival Caminhos do Cinema Português regressa entre os dias 10 a 18 de Novembro com sessões em Coimbra, Mealhada (Cine-Teatro Messias) e Penacova (Auditório Municipal de Penacova).
A cidade de Coimbra é o núcleo da XXIX edição onde se realizaram as sessões das Secções Competitivas, no Teatro Académico de Gil Vicente e na Casa do Cinema de Coimbra, com actividades paralelas a decorrer no Auditório Salgado Zenha e no Convento de São Francisco. Apostando no alargamento da formação de públicos, a programação do festival passa também pelo Cine-Teatro Messias, na Mealhada, e pelo Auditório Municipal de Penacova.
A sessão de abertura acontece no dia 10, às 21h30, no Teatro Académico de Gil Vicente, e conta com uma cine-performance de Ana Lua Caiano, numa homenagem à cultura popular portuguesa, acompanhando a projecção de quatro curtas-metragens que retratam práticas laborais dos anos 20 e 30.

O Teatro Académico de Gil Vicente acolhe duas das secções competitivas do festival: a “Selecção Caminhos” – dedicada a toda a cinematografia nacional de produção e co-produção profissional – e a “Selecção Ensaios” – que promove filmes produzidos em contexto académico.
A Casa do Cinema de Coimbra recebe a “Selecção Outros Olhares”, dedicada à autoria e ao exercício cinematográfico. Aqui também são exibidos os filmes das Mostras Paralelas Filmes do Mundo, com filmes internacionais com destaque para a origem nos espaços lusófonos, e o Turno da Noite, que inclui filmes independentes de conotação marginal e explícita, sempre a partir da meia-noite.
Durante as manhãs, a mesma sala recebe grupos escolares nos Caminhos Juniores, as sessões de cinema de animação dedicadas aos mais novos. Também na Casa do Cinema, o festival aposta em masterclasses com profissionais de renome do panorama cinematográfico nacional. Nos dias 16 e 17, juntam-se criadores e produtores no programa “Incentivar”, um espaço de diálogo que procura promover a produção cinematográfica na Região Centro.

No último dia do festival e em parceria com a Universidade Aberta, acontece ali o VII Simpósio Fusões no Cinema, evento que explora as confluências entre o cinema e a educação, enfatizando a sétima arte como veículo para a pedagogia e a inovação digital.

No 7.º piso do mesmo edifício, no  abandonado Estúdio 1, propomos, com vista para a cidade, uma viagem expositiva pelas antigas as salas de cinema da cidade de Coimbra.
Entre 13 e 17 Novembro, “O poder das representações”, um ciclo de cinema sobre violência sexual, com conversas com realizadores/as e uma mesa-redonda que aprofundam os aspectos multifacetados deste tema premente e as suas representações no cinema contemporâneo. Este ciclo decorrerá no Auditório Salgado Zenha, em parceria com o Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra.

Ao longo desta semana de festival, as noites terminam no Atelier A Fábrica, num ambiente informal de convívio entre profissionais e público em geral.

O festival encerra com a Entrega de Prémios e um espectáculo de Hélder Bruno, compositor, pianista e musicólogo que explora a tradição da música erudita ocidental e as linguagens pop, no dia 18, pelas 21h30, na Sala D. Afonso Henriques do Convento de São Francisco.