Coimbra  14 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Feira das Culturas promove Baixo Mondego e o mundo agrícola

5 de Setembro 2019

Uma vez mais, a Escola Profissional Agrícola Afonso Duarte (EPAAD), com a colaboração da Câmara Municipal de Montemor o Velho (CMMV), Cooperativa Agrícola do Concelho de Montemor o Velho (CACMV) e Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), promove a segunda edição da Feira das Culturas, uma iniciativa bienal, que terá lugar esta sexta-feira (06), no Campo do Sabico, em Montemor-o-Velho.

Com 29 participantes, distribuídos por 17,5 hectares, e uma generosa exposição de máquinas agrícolas, a Feira das Culturas pretende, não só, “promover as potencialidades da região do Baixo Mondego”, como “permitir um intercâmbio de conhecimentos e tecnologias entre técnicos, fornecedores e agricultores”, além de ser uma excelente forma de se poder fazer negócios e estabelecer contactos.

No recinto, os visitantes poderão encontrar campos demonstrativos das técnicas culturais inovadoras a serem aplicadas, além de poderem verificar ensaios de adaptação de variedades de milho no Baixo Mondego; experimentar máquinas agrícolas e assistir à colheita de batata e milho ao vivo.

O certame, destinado essencialmente a agricultores, técnicos, professores e alunos do ramo agrícola, contará ainda com um programa fixo de actividades, entre as quais se destacam dois painéis de discussão, sob os temas “Impacto da PAC pós 2020 no Baixo Mondego” (às 10h15) e “Agricultura de Precisão no Baixo Mondego” (pelas 14h30).

O primeiro painel terá como palestrante Bruno Dimas, subdirector geral do Gabinete de Planeamento, Políticas e Administração Geral (GPP) do Ministério da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural, e como moderador Fernando Martins, director regional da DRAPC; além e vários comentadores especialistas, de várias cooperativas agrícolas.

A palestrar no segundo painel estará Ricardo Braga, do Instituto Superior de Agronomia (ISA), e a moderar António Russo, da Associação De Beneficiários Da Obra Hidroagrícola De Baixo Mondego. Uma vez mais, reúnir-se-ão outros comentadores de várias marcas afectas ao tema.

A exposição agrícola e a demonstração de máquinas decorrerá durante todo o dia, das 09h00 às 18h00, com representação de várias marcas especialistas no sector.

Segundo Francisco Dias, da EPAAD, as expectativas para esta segunda edição são “as melhores”, depois de uma primeira Feira (em 2017) muito bem sucedida.

“Este ano já houve mais adesão de expositores e produtores, sentindo-se uma maior motivação também da parte das empresas”, revela, adiantando que esta “é uma feira diferente do normal, realizada no campo e para o sector educativo e profissional”.

A iniciativa é, também, destinada aos alunos “que além de participarem na preparação”, também levam do evento “uma experiência bastante enriquecedora”, afirma o responsável.

As entradas são livres, quer na Feira, quer nos dois seminários.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com