Coimbra  20 de Novembro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

FCTUC: Algas marinhas podem reduzir emissões de metano

24 de Outubro 2019

Leonel Pereira, docente na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) e investigador do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE), é um dos coordenadores do livro que será lançado amanhã (25) e que aborda o papel das algas marinhas na redução das emissões de metano.

Metano é um gás de efeito de estufa muito mais perigoso do que o CO2 e que, segundo o estudo apresentado no livro “Seaweeds as Plant Fertilizer, Agricultural Biostimulants and Animal Fodder” (Algas como fertilizantes, bioestimulantes agrícolas e forragens para animais), pode ser reduzido através da aplicação de algas marinhas na alimentação de animais, contribuindo para a resolução de um dos principais problemas relacionados com os produtores de leite e carne bovina.

Ao longo de 12 capítulos, da autoria de cientistas de várias nacionalidades, o livro explora “a utilização de algas e extractos de algas como estimulantes de uso agrícola, reguladores de crescimento de plantas agrícolas extraídos de algas e protectores das plantas contra pragas, bem como o uso de algas na alimentação de animais, nomeadamente na alimentação de gado bovino para a redução das emissões de metano; o uso de algas na produção de rações para a aquacultura de peixes, entre outras aplicações”, relata Leonel Pereira.

A obra, apesar de conter fundamentos científicos, “está escrita e ilustrada de modo a que qualquer público a possa ler, inclusivamente os jovens agricultores de todo o mundo”, nota o especialista em algas marinhas da FCTUC.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com