Coimbra  23 de Julho de 2024 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Exposições e espectáculos nas comemorações da Revolução na Figueira da Foz

22 de Abril 2024 Jornal Campeão: Exposições e espectáculos nas comemorações da Revolução na Figueira da Foz

Exposições e espectáculos, bem como uma sessão solene, compõem o programa comemorativo dos 50 anos da Revolução dos Cravos, que terá lugar na Figueira da Foz com o intuito de reforçar a democracia, anunciou a Câmara Municipal.

“Em 2024, ano em que se cumprem os 50 anos da Revolução dos Cravos, todos são chamados a celebrar Abril, participando num programa comemorativo, que pretende reforçar a democracia, destacando algumas das principais conquistas decorrentes de uma data que deu início a um caminho de manifestas transformações sociais, culturais e económicas”, evidencia a Câmara.

A autarquia considera que o “vasto e diversificado” programa foi preparado em conjunto com a Assembleia Municipal da Figueira da Foz e é direccionado a públicos que vão do pré-escolar ao sénior.

Na Esplanada Silva Guimarães e na Casa do Paço, o 25 de Abril de 1974 estará retratado pela lente do fotógrafo figueirense Jorge Dias, que na altura era furriel miliciano, que prestava serviço no antigo Regimento de Artilharia Pesada (RAP 3). Esta mostra dá conta da participação da cidade nas acções que conduziram ao 25 de Abril e a todo um conjunto de manifestações sinónimas da liberdade conquistada.

O Museu Municipal Santos Rocha acolhe a exposição “50 Anos, 50 Objectos, 50 Artistas”, que decorre de um apelo que o Plano Nacional de Artes fez a todas as escolas do concelho, para recolha em ambiente familiar de objectos com significado especial referente ao 25 de Abril. A exposição inclui visitas a cargo dos alunos e uma tertúlia onde os proprietários dos objetos serão convidados a contar a sua história, que depois constará de um catálogo.

Já a Biblioteca Municipal Pedro Fernandes Tomás contará com a mostra “Minuto Zero: O Regime vai Cair“, com recurso ao acervo documental e fotográfico do município para relatar os momentos mais relevantes vividos na Figueira da Foz, na madrugada de 25 de Abril de 1974 e dias seguintes à revolução militar.

A 23 de Abril, cerca de 500 alunos das escolas agrupadas e não agrupadas da Figueira da Foz, bem como da Escola Profissional (INTEP) assistem ao vivo a um concerto comentando, versando “Músicas de Intervenção”. O espectáculo terá lugar no Centro de Artes e Espectáculos e será interpretado por alunos do Conservatório de Música David Sousa da Figueira da Foz e da Escola Artística do Conservatório de Música de Coimbra.

No dia seguinte, o Coreto, no Jardim Municipal, será palco do espectáculo musical de Cuca Roseta, que irá entoar músicas emblemáticas de Abril.

A sessão solene da Assembleia Municipal terá lugar na manhã de 25 de Abril, enquanto à tarde o Centro de Artes e Espectáculos acolherá a “SinFonia Pela Paz”, dos maestros Francisco Manuel Relva Pereira (Portugal, Makris Charalampos (Grécia), Francisco José Rosal Nadales, (Espanha), Ilio Volante (Itália), José Perales (México) e Cristiano Barros (Portugal).

O espectáculo terá a participação dos cantores Diogo Pinto (Portugal) e Carolina Móran (México) e das bandas de música de Lares e de Santana.

“Todos à Manif e Jardim de Abril” é o nome da iniciativa agendada para o dia 26 de Abril, que conta com a participação das escolas do concelho da Figueira da Foz. Inclui cortejo, instalação de cravos elaborados pelos alunos no Jardim e um concerto por alunos do Conservatório David de Sousa, na Praça da Europa.