Coimbra  25 de Outubro de 2021 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Exposição sobre vida e obra de José Cid pode ser visitada em Anadia

12 de Abril 2021 Jornal Campeão: Exposição sobre vida e obra de José Cid pode ser visitada em Anadia

O Museu do Vinho Bairrada, em Anadia, vai ter patente ao público, a partir do dia 20 de Abril, a exposição temporária “José Cid – Vida Obra”, dedicada ao cantor, compositor, instrumentista e produtor musical.

A exposição poderá ser visitada até 30 de Setembro, de terça a sexta-feira, entre as 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00, e ao sábado e domingo, entre as 09h30 e as 13h00.

“A mostra, que ocupa todas as salas de exposição temporária deste espaço museológico, pretende ser uma singela homenagem do Município a uma figura incontornável da música portuguesa que escolheu o concelho de Anadia para residir. A exposição pretende dar a conhecer as várias facetas do artista, do homem surpreendente e irreverente, cuja carreira é um exemplo a seguir e que terá, certamente inspirado e influenciado outros artistas e não só”, disse a Câmara Municipal de Anadia.

Para esta exposição foi realizado um levantamento de toda a discografia a solo de José Cid, assim como da sua participação no Quarteto 1111, no Green Windows e noutros projectos musicais em que participou. Simultaneamente foi também feita uma recolha de registos fotográficos da história musical e pessoal do artista.

A mostra dá ainda a conhecer os vários troféus que conquistou, com especial destaque para o Grammy de “Excelência Musical”, atribuído pela Academia Latina de Gravação, assim como vários objectos e instrumentos ligados à produção musical.

Numa das salas encontra-se patente ao público uma instalação, da autoria de um conjunto de prestigiados artistas plásticos, nomeadamente António Azenha; António Bessa; Diogo Landô; Dulce Martins; Gabriela Carrascalão; Leandro Machado; Lucas Ressurreição; Lúcia David; Pedro Figueiredo; e Teresa Carneiro, com a curadoria de Gabriela Carrascalão e Nuno Sacramento, que aceitaram o desafio lançado pelo Museu para apresentarem uma reinterpretação criativa do mítico álbum “10 mil anos depois, entre Vénus e Marte” que integrou a lista dos 100 melhores álbuns de rock progressivo de sempre a nível mundial, organizada pela revista norte-americana Billboard.

“Esta homenagem conta ainda com um conjunto de testemunhos de destacadas personalidades e individualidades do panorama artístico-cultural nacional que se associaram a esta iniciativa da autarquia anadiense”, disse o Executivo.