Coimbra  16 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Expofacic abre 29.ª edição sem ministro mas com secretário de Estado

26 de Julho 2019

A 29.ª Expofacic foi inaugurada, ontem (25), em Cantanhede, sem a anunciada presença do ministro da Agricultura Capoulas Santos, mas com o secretário de Estado das Florestas, Miguel Freitas.

Já antes do arranque da feira, a presidente da Câmara de Cantanhede, Helena Teodósio, havia criticado o Governo por não se fazer comparecer com o seu principal membro, o primeiro-ministro António Costa, tendo confirmado a presença do ministro da Agricultura em sua representação. Na realidade, a crítica tornar-se-ia ainda mais verdadeira, uma vez que quem esteve na inauguração da Expofacic foi Miguel Freitas, secretário de Estado.

Esta “falta de reconhecimento político” foi lamentada pela autarca, que se revelou optimista, dizendo que espera “ano após ano, que seja qual for o primeiro-ministro do país, o mesmo virá até Cantanhede”.

Questionada pela agência Lusa sobre se a ausência do primeiro-ministro poderá estar relacionada com a cor política da câmara municipal (PSD) e do Governo (PS), Helena Teodósio disse não crer que a questão seja essa.

“Não creio que vão por aí. Talvez ainda não tenham grande conhecimento do que é a Expofacic, é nisso que eu quero acreditar”, alegou a autarca.

Na presença do secretário de Estado, e durante a cerimónia de abertura do certame, Helena Teodósio fez questão de demonstrar a força da Expofacic, relembrando as mais recentes conquistas de prémios, um deles ibérico. Um reconhecimento “tão valioso quanto responsabilizante” e que se interpreta como “mais um desafio à capacidade de fazer ainda mais e melhor, tirando partido do trabalho e do entusiasmo das pessoas que participam directamente na organização, sem esquecer o precioso contributo de todas as entidades envolvidas”.

A autarca não esquece, contudo, que tal nível de notoriedade alcançado decorre de “um crescimento sustentado e consolidado passo a passo, um percurso feito de etapas, todas importantes, colocando a actual equipa responsável na posição de quem recebe um valiosíssimo legado”.

Helena Teodósio sublinhou, ainda, que “o valor económico da Expofacic também advém do facto de ser um acontecimento marcante na região e no país do ponto de vista da atractividade turística, no sentido em que evidencia o enorme potencial de outros produtos turísticos do concelho e da

região, como a gastronomia, a cultura, o património, as tradições locais, o vinho e o enoturismo, entre outros”.

Para Idalécio Oliveira, presidente da Inova, garante que o desafio passa, agora por “elevar a qualidade da feira e não a quantidade”, além de estarem a fazer “todos os possíveis para manter os prémios conquistados”. “Sabemos que é muito difícil, porque este mercado das festas e feiras é muito concorrencial e todos tentam, todos os anos, fazer melhor e com mais qualidade. Temos de ter presente que este desafio tem sido superado e estou convencido que irá continuar a ser”, garante.

Os diversos eixos pelos quais se rege a “feira-festa” são, na sua opinião, os factores diferenciadores deste certame para outros, destacando as inovações anuais, já que associando à Expofacic a vertente cultural e artística, a musical e gastronómica, culminando numa “oferta diversificada e de qualidade para os visitantes são factores de grande motivação e atractividade”.

“Tudo contribui para que a Expofacic se tenha tornado neste modelo, que é de sucesso”, realçou.

Expofacic e Biocant são exemplos para o país

Antes da visita ao recinto do certame, no qual marca presença pela segunda vez enquanto secretário de Estado, Miguel Freitas elogiou “o esforço para erguer este grande evento, que expressa bem a dinâmica económica do concelho, da região e do país”.

“Esta feira é um bom exemplo de eventos para atrair as nossas empresas e elas próprias também têm aqui capacidade de mostrar o que é a sua confiança na economia nacional”, afirmou o governante, adiantando que, para além disso, é importante o reconhecimento prestado pela Câmara de Cantanhede à Associação Empresarial do concelho (AEC) e à Associação de desenvolvimento local (AD ELO).

Miguel Freitas destacou, ainda, o Biocant Park, em Cantanhede, como sendo “um movimento pioneiro e um exemplo daquilo que o país precisa de fazer no domínio da criação da inovação”, cooperando municípios, associações e universidades, “gerar mais empresas e mais emprego”. “Um caso de estudo que o país precisa de conhecer e reconhecer porque é um exemplo para projectarmos outros territórios a nível nacional”, argumentou o secretário de Estado.

Na sessão de inauguração, a Associação Empresarial de Cantanhede (AEC) e a Associação de Desenvolvimento Local da Bairrada e Mondego (AD ELO) foram distinguidas com o voto de louvor e reconhecimento do Município de Cantanhede que, também ontem (25), celebrou o seu dia.

As distinções entregues são “uma forma de assinalar o importante contributo [das duas entidades] na afirmação da Expofacic em períodos importantes da sua evolução”, notou Helena Teodósio.

A Expofacic 2019 prolonga-se até 04 de Agosto, reúne cerca de 600 expositores das áreas agrícola, comercial e industrial, conta com oito palcos destinados a vários tipos de música, além de um inovador “espaço gaming”, exposições temáticas e muitas actividades, atraindo ao recinto, durante 11 dias, centenas de milhares de visitantes.

Sessão inauguração Expofacic

Luís Roque (da AEC – a discursar); Idalécio Oliveira (Inova); José Carlos Alexandrino (CIM – RC); Helena Teodósio (presidente CMC); Miguel Freitas (secretário de Estado das Florestas); João Moura (presidente Assembleia Municipal da CMC); e Pedro Machado (Turismo do Centro)

 

Distinção AD ELO - Expofacic

Entrega do voto de louvor e reconhecimento do Município de Cantanhede à AD ELO

 

Distinção com voto de louvor e reconhecimento do Município à AEC

Distinção com voto de louvor e reconhecimento do Município à AEC

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com