Coimbra  19 de Outubro de 2019 | Director: Lino Vinhal

Semanário no Papel - Diário Online

 

Estudantes de Direito da UC boicotam provas orais

24 de Junho 2019

O Núcleo de Estudantes de Direito da Associação Académica de Coimbra (NED/AAC) vai realizar, amanhã (25), pelas 11h00, um boicote às provas orais da disciplina de ‘Economia Política II’, devido a “violações claras do regulamento do curso de Licenciatura em Direito da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra”.

Segundo um comunicado, enviado pelo NED/AAC, esta forma de reivindicação surge em resposta ao método de avaliação utilizado pelo docente responsável pela primeira turma teórica de ‘Economia Política II’, Victor Calvete, na prova escrita de época normal. Os estudantes consideraram que existiram “violações claras” do Regulamento do Curso e, “quando detectadas, foram apresentadas à Direcção da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, que manifestou a sua plena concordância e apoio à posição dos estudantes”.

No caso, os alunos reclamam que a prova “não foi cotada para 20 valores, contrariando a exigência regulamentar e legal dos estudantes serem avaliados numa escala de 0 a 20. De facto, o método de correcção utilizado na prova escrita consistiu na atribuição de 0,26 valores (resultado da divisão de 20 valores pelas 75 questões da prova) a cada uma das respostas correctas, excluindo a cotação da 75.ª questão, dando a cotação máxima possível à prova escrita de 19 valores, como se pode ler num documento disponibilizado pelo próprio docente”, revela o Núcleo de Estudantes de Direito.

Segundo os mesmos, “esta divisão de cotações, para além de ser matematicamente incompreensível, é pedagogicamente insustentável, sendo óbvio o prejuízo e a injustiça que os estudantes avaliados sofreram, existindo alguns que se encontram reprovados através deste método que não o estariam caso o mesmo cumprisse o regulamento e a lei”.

Para os alunos, este caso revela que é “impossível a qualquer estudante, por mais brilhante que seja, obter a classificação de 20 valores na Faculdade de Direito da UC”, sublinhando que tal realidade “é manifestamente injusta para os estudantes de Direito de Coimbra que, quando ingressam no mercado de trabalho, vão concorrer com licenciados de outras Faculdades que não estiveram sujeitos à limitação arcaica e incompreensível que teima em persistir na academia de Coimbra”.

Para esclarecer a situação, e porque a consideram ser “uma postura pedagógica desadequada”, os alunos pediram a sua rectificação ao docente, cuja resposta foi: “Quero deixar bem claro que não lhes vou responder”.

“Perante o desprezo para com as preocupações dos estudantes, numa atitude de fazer lembrar tempos mais opacos e bafientos, o NED/AAC realizará uma acção reivindicativa que salvaguarde os direitos de todos os estudantes avaliados”, prevista para ter início às 11h00, na sala 10 da Faculdade de Direito da UC.

O boicote “pacífico” pretende juntar todos os estudantes, “numa demonstração de solidariedade e apoio aos colegas incorrectamente avaliados, não compactuando com uma avaliação que consideram manifestamente injusta e não permitindo que a mesma se legitime com o avanço do processo formal de avaliação”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com